Sobre o que você quer saber?







segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Maçã é saúde!


Você sabia que a maçã ajuda a evitar problemas cardíacos?

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, compararam os efeitos da estatina – droga que combate o mau colesterol – com os do consumo da fruta. Resultado: ambos têm poder de evitar mortes decorrentes de doenças do coração.

Com a ajuda de fórmulas matemáticas, pesquisadores descobriram que receitar uma maçã por dia a adultos acima de 50 anos poderia evitar 8.4 mil mortes por infarto e Acidente Vascular Cerebral e a inexistência de efeitos colaterais causados por remédios, como fraqueza muscular, enjoo, vômito, alergia e até surgimento de diabetes.

 A nutricionista Cinthya Machado, do Hospital Badim, explica que fruta é rica em fibras, substância que reduz a absorção de colesterol pelo organismo, mas o efeito só vale se a pessoa ingerir também a casca da fruta. “A fibra absorve a gordura do organismo e depois a elimina junto com as fezes”, explica.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Por que a vitamina D é tão importante?

Já se sabe que a vitamina D é fundamental para ajudar na absorção do cálcio no organismo, contribuindo para a construção de ossos fortes. Porém, poucos se lembram de seu poderoso papel para garantir a saúde do coração.

 O cardiologista Dr. João Vicente, (CRM SP-70516) do Hospital e Maternidade São Luiz, destaca que “é essencial dosar a vitamina D por meio de exame de sangue uma vez que baixos níveis desse nutriente podem causar sérias complicações, como insuficiência cardíaca, infarto, arritmia e diabetes”.

Segundo o especialista, quando há deficiência de vitamina D, fica mais simples a formação de placas de colesterol, facilitando o início da insuficiência coronária, sinônimo de entupimento das artérias do coração. Ela também interfere no metabolismo da insulina, aumentando a glicose no sangue e consequentemente levando à diabetes.

Diante disso, especialistas vêm recomendando o uso dessa vitamina para o controle da pressão arterial e do nível de glicose no sangue. A vitamina D está presente na pele de todo o corpo humano, mas somente é ativada com os raios ultravioletas. Isso, porém, só acontece quando 30% da superfície de nossa área corpórea é exposta.

 “Atum, sardinha, manteiga, fígado de boi, gema de ovo, leite integral, cogumelo, e salmão são alguns dos alimentos ricos em vitamina D, mas não são suficientes por si só. O ideal é que qualquer pessoa tome sol de dez a quinze minutos por dia. Se isso for inviável, suplementos vitamínicos podem ser uma opção”, explica o cardiologista.

No entanto, vale lembrar que a suplementação com vitamina D exige acompanhamento médico, já que níveis muito altos do mineral, mesmo que raros, podem acarretar em lesões nos rins. Independente do sexo e da idade, a taxa ideal é de 30 nanogramas por ml de sangue.

 Abaixo desse valor, além das doenças do coração, a deficiência da vitamina pode estar associada a uma série de outras doenças, entre elas Alzheimer, doenças renais e diversos tipos de câncer.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Afaste o fantasma da micose nas férias!


Infelizmente, não são todas as praias que estão próprias para utilização. Por isso, nessa época do ano, é muito importante ficarmos atentos às patologias típicas do verão. Conheça um pouco sobre a micose, doença de pele comum nos areias brasileiras:

 Causa: causadas por fungos, as micoses coçam e deixam a pele feia. É comum que surjam na virilha, abaixo dos seios e entre os dedos. São causadas por fungos adquiridos no contato com animais, areia e outras pessoas.

 Sintomas: vermelhidão e coceira.

 Como prevenir: “Fungos gostam de locais quentes, úmidos e escuros”, avisa a dermatologista do Hospital São Luiz. Por isso, não passe o dia todo com o biquíni e o chinelo molhados. Evite roupas muito justas e de material sintético.

 Tratamento: o médico deve receitar um remédio que será aplicado no local da micose. Não use soluções caseiras e nem peça indicação na farmácia para amenizar a coceira, pois isso pode aumentar a proliferação dos fungos.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Ajudando a cuidar de sorrisos

O setor de Odontologia do Hospital Estadual da Criança, coordenado pela dentista Melina Cavalcanti, lançou recentemente a campanha “Ajudar a sorrir nos faz sorrir”, com o objetivo de arrecadar produtos de higiene bucal para os pequenos. “Para boquinhas tão delicadas, precisamos de produtos específicos”, explica a coordenadora.

Melina conta que a demanda é grande, pois os pacientes mirins muitas vezes chegam para iniciar o tratamento oncológico sem ter os produtos ideais para a higienização bucal e, além disso, a cada ciclo de quimioterapia o kit de higiene deve ser trocado. “Manter a higiene bucal adequada é o primeiro passo para diminuirmos os efeitos colaterais e as complicações odontológicas do tratamento oncológico”, explica.

 Os interessados em realizar a doação, devem entrar em contato com o Hospital (21) 3369 6950. Seguem os produtos que a Odontologia mais precisa, no momento: escova dental EXTRA macia (todas as idades: 0 a 2 anos, 2 a 5, 5 mais e adulto); Creme dental infantil COM flúor (1.100 ppm).

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Vacinação nas férias


Antes de viajar, além de escolher um bom destino e preparar o roteiro, quem pretende passar as férias fora não pode deixar de lado as precauções em relação à saúde. Se os planos incluem conhecer outros países, principalmente na Europa ou África, alguns cuidados com a imunização são essenciais.

 De acordo com a infectologista Raquel Muarrek Garcia (CRM SP-83161), do Hospital e Maternidade São Luiz, uma das partes mais importantes do planejamento da viagem é se informar sobre as vacinas exigidas em cada lugar. “Quem não está totalmente imunizado corre grandes riscos de contrair doenças locais. Entre as principais estão febre amarela, sarampo, meningite e hepatite A”, alerta.

A vacinação não depende apenas do destino do viajante. Também influem características pessoais do turista, como idade, sexo, vacinações prévias, estado de saúde atual, alergias a medicamentos, gravidez, imunodeficiência e até mesmo sua profissão. O tempo de permanência em outro país e as pretensões do turista também são fatores relevantes. “Não são recomendadas as mesmas vacinas a um viajante ‘mochileiro’ e a um turista que já tem um pacote fechado, com hotel reservado, por exemplo”, explica a infectologista.

Geralmente, as vacinas não têm efeito imediato no organismo e precisam de um tempo variável para que o sistema imunológico do viajante desenvolva níveis protetores adequados. O ideal é que sejam aplicadas de quatro a seis semanas antes da data de embarque. Para quem vai conhecer áreas endêmicas, como Quênia, Moçambique e Tanzânia, deve se proteger contra febre amarela cerca de 10 dias antes da viagem, e contra malária até 24h antes. Além dos cuidados com a imunização, o turista também deve ficar atento à alimentação e higienização das mãos.

Segundo a Dra. Raquel, é importante beber apenas água filtrada, fervida ou engarrafada e evitar ingerir alimentos crus. No caso das frutas e legumes, é ideal se certificar de que os itens estejam limpos e bem lavados. O álcool em gel também é uma medida simples e prática que pode ser aplicada em qualquer lugar do mundo.

 Estão presentes, nos aeroportos de todo o país, os Centros de Orientação para a Saúde dos Viajantes, mantidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que podem ser procurados em até 15 dias antes da viagem. Existem restrições para quem está imunizado há menos de 10 dias, por isso, para que a viagem seja tranquila, é necessária máxima atenção com os prazos em relação à data de embarque.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O que é hiperidrose?


Com as altas temperaturas que têm feito nas últimas semanas, a produção de suor é constante. No entanto, quando essa produção independe de estímulos externos e é além do necessário para a regulação da temperatura do organismo, pode ser sinal de hiperidrose, uma doença que atinge certa de 10% dos brasileiros, segundo pesquisa do Instituto Ipsos.

 De acordo com o cirurgião torácico Eduardo Werebe (CRM 56.354), da unidade Morumbi do Hospital São Luiz, a hiperidrose torna-se um distúrbio quando é acompanhada por fobia social e consequente comprometimento na qualidade de vida do indivíduo.

Quando o suor é exagerado, localizado, relacionado ao estresse emocional e não ocorre durante o sono, é muito importante que se procure um especialista, já que a doença não possui exames que a identifiquem.

 Para Werebe, a consulta médica é fundamental e alerta, “devemos ter cuidado quanto ao diagnóstico dessa patologia, pois ela pode ser facilmente confundida com doenças como hipertireoidismo, obesidade e doenças da hipófise”.

O tratamento é variável de acordo com o grau de comprometimento da convivência interpessoal do paciente, do local de maior intensidade da sudorese e a disposição de se submeter a tratamentos cirúrgicos.

A aplicação de medicamentos de uso externo ou toxina botulínica, na região de maior produção do suor, e ingestão de remédios via oral ajudam a reduzir a liberação. Já os procedimentos cirúrgicos são indicados, principalmente, nos pacientes com hiperidrose palmar e axilar, que não tem boa resposta às outras formas de tratamento ou que escolham a cirurgia como primeira opção. A cirurgia é feita por videolaparoscopia, procedimento minimamente invasivo, que auxilia na recuperação do paciente.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Como evitar a infecção urinária?


Acometendo cerca de 25% da população feminina a infecção urinária a infecção mais comum é chamada cistite e acomete a bexiga. Se não for tratada direito pode atingir os rins. Febre, mal-estar e pontadas na lombar região acima do bumbum denunciam que os micro-organismos alcançaram esses órgãos, o que afeta funções como a de filtrar as impurezas.

Mulheres, as maiores vítimas 

A culpa é da uretra, canal por onde passa a urina, que é bem mais curta nas mulheres. Os homens são protegidos porque, como ela é até cinco vezes maior neles, os micróbios não chegam à bexiga com facilidade. A gestação torna a mulher ainda mais vulnerável por causa de alterações hormonais e baixa imunidade. O uso de sonda, o estresse e a mania de segurar o xixi também colaboram.

Uma bactéria que vem do intestino

 Escherichia coli é a maior vilã entre os casos de cistite. Ela atua na digestão e costuma fixar moradia no intestino. Mas quando vai parar no lugar errado, ou seja, no aparelho urinário, lá vem encrenca. Por isso, a limpeza com papel higiênico deve ser feita de frente para trás e não ao contrário. Não se esqueça!

Remédio que livra do mal 

Para dar um fim às bactérias que causam todo esse prejuízo, a melhor saída é usar antibióticos. O medicamento deve ser escolhido pelo médico após um exame minucioso que aponta o tipo de microorganismo. E precisa ser tomado direitinho. Errar a dose, abandonar o tratamento ou exagerar contribui para a resistência bacteriana. Isso fortalece o exército dos micróbios e dificulta sua extinção.

 Laranja pode?

 Limão, abacaxi, kiwi e outras frutas ácidas são acusadas de piorar a infecção urinária. Mas, segundo Alarcon, não é preciso excluir esses alimentos do cardápio, até porque eles favorecem o sistema imunológico. Basta não exagerar. Agora, o que realmente prejudica pra valer é o tabagismo. Isso porque o cigarro dispara reações inflamatórias em todo o organismo.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Corpo saudável e sem medicamentos


Com a chegada do verão, os jovens intensificam a busca pelo corpo perfeito. Porém, alguns deles ultrapassam os limites e fazem uso de substâncias que podem ser altamente prejudiciais a saúde, os anabolizantes.

 O hormônio masculino, presente nos anabolizantes, deixa a massa muscular mais desenvolvida, dando o falso efeito ‘sarado’ ao corpo. Segundo especialistas, tomar drogas derivadas ou semelhantes ao hormônio testosterona – seja para ficar forte ou criar mais resistência em treinos pesados – é muito prejudicial à saúde, principalmente entre adolescentes.

 “Se um menino de 14, 15 anos usa anabolizantes, as cartilagens de crescimento se fecham e ele ficará com a estatura atrofiada, menor do que o esperado” diz Alex Leite, endocrinologista do Hospital São Luiz. E os malefícios não param por aí. Como o fígado fica responsável por metabolizar a substância, esse órgão pode desenvolver um câncer ou tumor, conta o especialista.

Além disso, anabolizantes podem causar infertilidade, impotência, atrofiamento dos testículos, queda de cabelo. No caso das mulheres, o uso de anabolizantes pode gerar características masculinas no corpo, como engrossamento da voz e surgimento de pêlos além do normal.

 Aumento do tamanho do clitóris, irregularidade ou interrupção das menstruações, diminuição dos seios e aumento de apetite também são características do uso dos hormônios. É comum também que muitos atletas utilizem anabolizantes, a fim de conseguirem um melhor desempenho dentro do esporte. No entanto, quando a substância entra em contato com as células do tecido muscular, aumentam o tamanho dos músculos do corpo humano.

Porém, isso é caracterizado Doping, e o esportista pode ser punido por isso, como já ocorreu em inúmeros casos. Dependendo da situação, o atleta pode ser banido do esporte. “A melhor forma de atingir o corpo perfeito é ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas sob orientação de um profissional”, finaliza o especialista.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Como é diagnosticado e tratado o câncer do fígado?

Confira a explicação ministrada pela oncologista Maria de Lourdes Lopes de Oliveira, do Centro de Oncologia da Rede D'Or São Luiz, para a série de mini programas veiculados no canal Discovery Home and Health.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Passo a passo sobre para chamar o socorro em caso de traumas


A Rede D'Or São Luiz vem se especializando cada vez mais para atender casos de lesões graves, que podem se configurar em traumas “Para um bom atendimento destes casos, é preciso contar com médicos preparados e bem treinados, além de estrutura e de equipamentos adequados”, afirma o cirurgião torácico do São Luiz, Hassan Ahmed Yassine Neto.

 Hassan integrará a equipe de 173 pessoas que trabalhará no atendimento médico-hospitalar da Fórmula 1 e dá dicas para agilizar o socorro e o atendimento nos traumas causados por acidentes automobilísticos, como colisão entre veículos e atropelamentos.

Configura os 5 passos a serem seguidos:

 1. Ligar para o número 192 (Samu) ou 193 (Resgate dos Bombeiros);

 2. Informar o que ocorreu de maneira objetiva. Evite falar sobre gravidade ou demais informações subjetivas, por exemplo. É mais eficaz comunicar número de vítimas, tipo do acidente (colisão de carro com carro, moto com carro, ônibus com carro, entre outros), se as pessoas estão desacordadas;

 3. Em locais de difícil acesso, marque um ponto de encontro com os profissionais do Samu ou do Resgate;

 4. Preservar a segurança das vítimas, principalmente se o acidente ocorreu em vias rápidas. É importante sinalizar o local para que outros acidentes não aconteçam;

 5. Procure captar o máximo de dados da vítima - se tem alergia ou alguma doença, se toma algum medicamento - porque ela pode perder o sentido a qualquer momento.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Sinais da arritmia cardíaca

Conhecida como uma mudança de frequência no batimento cardíaco, a arritmia é um distúrbio provocado por problemas estruturais do coração, cujos sintomas se resumem a palpitações, taquicardia e sensações de batimentos mais fortes no peito ou pulso.

 Segundo o cardiologista Miguel Moretti (CRM SC-2621), do Hospital e Maternidade São Luiz, estima-se que mais de 300 mil pessoas falecem por morte súbita ao ano no Brasil. De acordo com estudo realizado pelo Deca (Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular), as arritmias cardíacas respondem por 90% dos casos das mortes súbita e a principal causa desta ocorrência se dá por problemas cardiovasculares.

O levantamento ainda destaca que os homens apresentam, naturalmente, maior incidência em problemas cardíacos, respondendo por uma média de 60% dos casos. Uma das formas de identificar o problema é o eletrocardiograma, mas segundo o especialista, o ideal é que esta avaliação seja realizada no momento em que ocorre o descompasso cardíaco.

 Os tratamentos variam de acordo com o paciente. Segundo Moretti, alguns casos pedem apenas o controle com uso de medicação específica, enquanto outros podem exigir a necessidade de implantes no coração, como o marca-passo ou um cardiodesfibrilador.

Ele ainda ressalta a importância de uma boa alimentação, manter os exames de rotina em dia e consultas regulares ao médico mediante sintoma de arritmia, para prevenir um possível agravamento do quadro.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Cuidados com a catapora em adultos


Conhecida popularmente como catapora, a varicela é um infecção viral, altamente contagiosa e que acomete principalmente crianças, mas os adultos que ainda não foram contaminados também correm o risco. Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo já confirmou 2.168 casos até julho deste ano.

A transmissão ocorre pela via aérea, com gotículas de espirros, tosse ou contato com as lesões na pele. De acordo com a clínico-geral do Hospital e Maternidade Brasil, Ariadne Stacciarini (CRM: 81179-SP), os sintomas são parecidos com as infecções virais.

 “Febre, mal estar, cansaço são os primeiros sinais da doença, que podem se confundir com outras patologias. Posteriormente inicia o aparecimento de lesões avermelhadas pelo corpo, que alteram para bolinhas de água e depois para crostas”.

Normalmente a catapora evolui entre sete e 10 dias e o tratamento é realizado por meio de medicamentos sintomáticos, que têm como funcionalidade reduzir a febre e dor, além de aliviar a coceira. Além disso, o ideal é lavar as lesões (pintas) com sabão normal durante o banho, secar, não fazer uso de nenhum tipo de pomada e não fazer curativo.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Verão sem doenças


Temperaturas aumentando e as férias escolares se aproximando. É gente, o verão chegou!

Para aproveitar essa época de forma tranquila e sem idas ao hospital, é importante tomar cuidado com doenças que geralmente aparecem na estação, como desidratação, insolação, dengue, intoxicação alimentar, hepatite A e problemas de pele.

 Segundo o infectologista Munir Akar Ayub (CRM SP-43063), do Hospital e Maternidade Brasil, entre os sintomas mais relatados pelos pacientes nesta época estão diarreia, dor de cabeça, dor no corpo, vômito e mal-estar em geral. “Para que isso não aconteça, o indicado é ingerir dois litros de água por dia, tomar banhos em temperatura ambiente e usar roupas leves”, recomenda.

 Confira algumas dicas que podem te ajudar na proteção do organismo:


  • Evitar tomar sol, principalmente ao realizar exerccios físicos, no período entre 10h e 16h; 
  • Tomar cerca de dois a três litros de água por dia; 
  • Aplicar protetor solar pelo menos 15 minutos antes da exposição ao sol, repetindo a aplicação a cada duas hora; 
  • Evitar banhos prolongados e com água muito quente; 
  • Evitar esfregar buchas diariamente na pele, pois pode desencadear um ressecamento; 
  • Passar hidratante no corpo, diariamente, com a pele ainda um pouco úmida;
  • Dar preferência a alimentos leves, como saladas e carnes grelhadas;
  • Evitar alimentos crus, especialmente peixe.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Saúde das pernas

Ao ficarmos em pé, as varizes apresentam um fluxo sanguíneo fica invertido, a favor da gravidade, o que é chamado de refluxo venoso. Isso causa o acúmulo de sangue no vaso, que dilata e se deforma. Este problema é comum em quem costuma passar muito tempo na mesa posição.

 “As varizes costumam se manifestar principalmente em mulheres a partir dos 35 anos e são causadas, geralmente, por fatores genéticos. Porém, outros fatores também são importantes, como obesidade, gravidez, vida sedentária, uso de anticoncepcionais ou reposição hormonal, além de cigarros”, esclarece o angiologista e cirurgião vascular do Hospital São Luiz, Ricardo Tebaldi (CRM: 82910).

A seguir, o especialista dá três dicas para evitar o problema:

1 - Pratique exercícios: Além de auxiliar no fortalecimento da musculatura, “os exercícios físicos são prioridade na lista de cuidados, até porque o sobrepeso também é um fator de risco e pode sobrecarregar o organismo”, afirma.

 Quando estamos de pé, as varizes apresentam um fluxo sanguíneo fica invertido, a favor da gravidade, o que é chamado de refluxo venoso. Isso causa o acúmulo de sangue no vaso, que dilata e se deforma. O problema é comum em quem costuma passar muito tempo na mesa posição.

2 – Mantenha as pernas esticadas sempre que possível: a prática facilita o retorno do sangue para a virilha, diminuindo o inchaço das pernas, conhecido como edema.

3- Não permaneça muito tempo numa só posição: desta forma, você permite que a circulação sanguínea do seu corpo possa trabalhar melhor.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Doe vida!


Hoje, dia 25 de novembro, é o Dia Nacional do Doador de Sangue, uma data extremamente importante tanto para alertar sobre o baixo estoque de bolsas nos hospitais e hemocentros brasileiros como para conscientizar e estimular a prática da doação para todo brasileiro que está apto a contribuir para ajudar e até mesmo salvar outras pessoas.

Mora no Rio de Janeiro e quer fazer sua parte?

A Rede D’Or São Luiz preparou uma série de ações para quem quer tornar-se doador. Confira qual se encaixa melhor na sua agenda e participe!

Hospital da Criança 

A Organização Social de Saúde, inaugurada neste ano pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e gerida pelo Instituto D’Or de Gestão de Saúde Pública lançou recentemente a campanha “Doe sangue, doe sonhos!”.

O Hospital irá organizar todos os meses uma Caravana Solidária para quem desejar fornecer sangue, disponibilizando uma van gratuitamente para facilitar transporte de doadores até o Instituto Estadual de Hemologia (Hemorio).

 Você pode receber mais informações enviando um e-mail para agenciatransfusional@hcrianca.com.br.

 Hospital Barra D’Or 

Nesta quinta e sexta-feira (dias 27 e 28), a unidade fará uma Caravana de Doadores, disponibilizando a locomoção do Hospital até o centro de doação, onde o sangue será coletado.

Você pode se inscrever pelo número: 2430-3780.

 Hospital Quinta D’Or

 Em parceria com os Hematologistas Associados, a unidade está com uma campanha que ajuda a conscientizar sobre a importância da doação, além de incentivar a prática.

Você pode fazer sua doação:

- Na sede dos Hematologistas Associados, que fica na rua Conde de Irajá, 183;

- Na Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro, que fica na rua Santa Luzia, 206;

 Lembrando: para ser doador é necessário

Ter entre 18 e 60 anos;
Pesar mais de 50 KG;
Não ter antecedentes ou infecções;
Estar saudável nos últimos seis meses;
Estar bem alimentado;
Não ter consumidos bebida alcóolica nas 12 horas anteriores a doação;
Levar um documento oficial com foto;

Vamos participar?

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Cuidando da pele de acordo com a idade


A pele é a embalagem do nosso corpo, ela é um indicador visível olhos nús de como vai a nossa saúde. No entanto, com a chegada da idade, as ruguinhas ficam evidentes e acabam por diminuir a aparência jovem da nossa face.

 Pensando nisso, a dermatologista Samar El Harati (CRM SP-114464), do Hospital São Luiz, deu algumas dicas para cuidar da pele em cada fase da vida. Confira algumas delas:

 Aos 20 anos

 É nessa época em que o rosto passa a apresentar os primeiros sinais de expressão. Para diminuí-los, Samar recomenda limpeza, hidratação e o uso de protetor solar.

Dos 30 aos 40 anos 

Após os 30 anos, há uma diminuição na produção de colágeno e elastina, que influencia nas marcas de expressão. O uso de cremes que estimulam a produção de colágeno é benéfico. A partir dos 40, é comum a pele ficar mais ressecada e haver uma perda de elasticidade. Para aliviar os problemas, a oftalmologista indica cremes a base de retinol.

Dos 40 aos 50 anos 

Nessa fase, pode ser usados cremes para amenizar as olheiras. Cremes clareadores e ácidos em alta concentração também pode ser uma boa opção. Nessa fase, a pele começa a ficar mais vermelha e irritada.

Mais de 50 anos

Depois dos 50 anos, a pele fica mais fina, frágil e quase sem elasticidade. Nessa fase, Samar recomenda o uso de cremes mais nutritivos e engordurados. Agentes clareadores e ácidos em alta concentração também são saudáveis.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Adrenalina: aliada na prática de esportes

Situações de perigo, alerta ou até mesmo de alta tensão descarregam um hormônio em nosso corpo conhecido como adrenalina. Produzido pela glândula suprarrenal, ele tem como função preparar o corpo para uma reação imediata.

 Segundo o Dr. Dorival de Carlucci (CRM 78.603), coordenador do centro cirúrgico da unidade Itaim do São Luiz e supervisor médico de pista do Grande Prêmio Brasil da Fórmula 1, “alguns atletas buscam esportes radicais por causa da sensação de bem-estar que o hormônio causa, pelo estado de êxtase”.

 Pilotos de corrida, por exemplo, estão atentos durante toda a prova e sob a tensão da competição. Diante disso, a adrenalina os prepara para uma reação rápida como frear bruscamente. Durante as provas, o monitor cardíaco do piloto deixa explícito o sinal mais evidente em uma pessoa com alto índice de adrenalina: o aumento da frequência do coração.

Isso acontece porque o corpo diminui o fluxo sanguíneo de partes menos importantes, como o intestino, e envia maior quantidade de sangue para regiões mais relevante, como o cérebro, ajudando no raciocínio. O hormônio desencadeia outros sinais como a dilatação das pupilas a fim de melhorar a visão e a vasoconstrição do intestino e da pele, resultando na palidez.

 “Dependendo da quantidade de hormônio e do risco, algumas pessoas não chegam nem a sentir sintomas e sim apenas a sensação do corpo mais rígido”, finaliza o especialista.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Cirurgia para o Mal de Parkinson

Quando é possível e necessário indicar o tratamento cirúrgico para pacientes que sofrem do Mal de Parkinson?

 O neurocirurgião Sérgio Listik fala sobre o tema em um dos programas veiculados pela Rede D’Or São Luiz no canal Discovery Home & Health.

Confira!


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Cuidar do sono faz bem pra cabeça


Dormir até bem tarde no final de semana, além do que se está acostumado, é uma delícia para algumas pessoas, mas outras podem sentir dor de cabeça ao acordar. O contrário também acontece – a privação do sono pode desencadear a dor, principalmente para insones e portadores de apneia obstrutiva do sono.

 De acordo com o neurologista Dr. Álvaro Pentagna (CRM:108826-SP), no primeiro caso o principal motivo da dor costuma ser o próprio fator que provocou um sono excessivo, como o efeito de uma medicação ou falta de sono na noite anterior. Já quando dormimos menos do que o necessário, “ocorre um comprometimento estressor inflamatório e hormonal que pode levar à dor de cabeça”, explica o especialista.

Mas nem sempre o sono é o vilão da história. Para muitos, tirar uma soneca é o melhor remédio para a dor de cabeça. “Isso acontece uma vez que o sono relaxa a musculatura que pode estar comprometida e também porque o corpo libera a melatonina, substância com propriedades de alívio da dor”, esclarece.

Para evitar a dor de cabe
ça decorrente de alterações no sono, não há uma regra definida. Em média, a população geral necessita de aproximadamente oito horas diárias e contínuas de sono. Todavia, isso é apenas uma média, pois essa é a necessidade de sono é uma característica individual.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Agora é a vez dos homens!

Com o fim do Outubro Rosa, tem início o Novembro Azul: mês dedicado a conscientizar os homens para a importância da prevenção do câncer de próstata, doença que apresenta chances de cura de 90% quando detectada no início.

 Confira algumas dicas do Dr. Gustavo de Alarcon (CRM: 87.945), urologista do Hospital e Maternidade São Luiz para cuidar da próstata e prevenir o desenvolvimento de doenças:

 Coma frutas vermelhas

 O licopeno, substância encontrada em frutas vermelhas, principalmente no tomate, funciona como um escudo que protege o organismo e dificulta o desenvolvimento do câncer.

 Faça exercícios

O sedentarismo é sempre um vilão, não somente por favorecer o aparecimento de câncer de próstata, mas também por ser responsável pelo desenvolvimento de diversas doenças. Praticar exercícios e ter uma vida saudável são ferramentas fundamentais para ter uma boa saúde.

 Evite substâncias tóxicas 

Fumo e consumo exagerado de bebida alcoólica enfraquecem o sistema imunológico, deixando o organismo mais suscetível ao desenvolvimento da doença.

Cuide da alimentação 

Uma alimentação rica em gordura animal, frituras e pimenta pode piorar a inflamação da glândula, principalmente quando a mesma já se encontra com tamanho alterado, aumentando as chances de desenvolvimento do câncer.

 Faça exames preventivos 

A partir dos 45 anos, os exames preventivos são a arma mais importante para detectar o aparecimento do câncer. Em alguns casos, o diagnóstico precoce pode garantir 100% de cura após tratamento.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Conheça os “falsos” alimentos saudáveis



Em nossa mente, alimentos denominados diet ou light sempre oferecem menos calorias e mais saúde ao nosso organismo, mas é importante termos consciência que nem sempre eles são tão benéficos como imaginamos.

 “Basear-se em itens industrializados com alegações de marketing emagrecedor é um grande erro. O ideal é consumir alimentos naturais e deixar os industrializados para situações de emergência, sempre procurando limitar sua quantidade”, alerta o nutrólogo Celso Cukier (CRM: 65052-SP), do Hospital e Maternidade São Luiz.

 Muitos desses produtos trazem altas concentrações de açúcar, sódio ou gordura. Como isso não está claro ao consumidor, este acaba ingerindo esses nutrientes sem perceber, ultrapassando muito a quantidade máxima diária recomendada.

 “O rótulo é nosso principal aliado, mas faltam programas educacionais orientando como analisá-los”, explica. É preciso ficar atento principalmente às informações referentes a carboidratos, proteínas, gorduras, colesterol, fibra e sódio. Um exemplo são as barrinhas de cereais: para ficarem mais atraentes e saborosas, muitas têm cobertura de chocolate, mel, açúcar refinado, entre outros ingredientes não recomendáveis para quem precisa controlar o peso.

 Outra cilada é a bolacha água e sal. Considerando que cada bolacha tem uma média de 30 calorias, quatro unidades equivalem ao mesmo valor calórico de um pão francês, mas com uma quantidade muito superior de gordura. É importante ressaltar que os “falsos” alimentos saudáveis não estão proibidos – podem ser úteis se utilizados com consciência e orientação, especialmente quando não existe a possibilidade de preparar alimentos naturais.

 Especialistas salientam, porém, que comprar alimentos naturais e preparar a própria refeição é sempre a alternativa mais saudável. “Já para perder peso, a receita é associar restrição calórica e atividade física”, afirma Cukier.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Por que é importante não ganhar muito peso na gravidez?

O ganho de peso durante a gravidez é inevitável, mas, em alguns casos, a gestante abusa de alimentos gordurosos e em grandes quantidades e acaba ganhando quilos extras, expondo-as a doenças características do período gestacional.

 Segundo a obstetra Flávia Fairbanks (CRM: 93879/SP), da unidade Itaim do Hospital e Maternidade São Luiz, o excesso de peso durante a gestação pode trazer complicações como diabetes e hipertensão arterial.

“O ideal é que a mulher que inicia a gravidez com o peso adequado engorde entre 10 e 12 quilos”, explica a especialista. O controle da ansiedade é um dos fatores mais importantes para que a futura mamãe mantenha a boa forma durante a gravidez, pois ela é a principal vilã do emagrecimento pós-parto. Uma nutricionista pode auxiliar na retenção de nutrientes essenciais para uma gestação saudável.

Para grávidas com tendência para engordar, Dra. Flávia indica que, após liberação do ginecologista, a mamãe pode procurar um especialista para praticar exercícios físicos leves no período. Depois do nascimento do bebê, as mães precisam ficar ainda mais atentas com a alimentação e, após dois meses, ela já está apta a retornar, pouco a pouco, sua rotina diária de atividades físicas.

 Além disso, a amamentação ajuda as mamães voltarem à boa forma, pois ela aumenta o gasto energético em até 500kcal/ dia, retirando a gordura acumulada na gravidez para a fabricação do leite materno.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

O que evitar na educação alimentar das crianças

A obesidade infantil é uma epidemia crescente, provocada por fatores genéticos e pelos maus hábitos alimentares. Neste último aspecto, os pais têm uma influência decisiva na boa saúde do pequeno, uma vez que são responsáveis pela alimentação das crianças.

Confira o que não deve ser feito para contribuir com a obesidade infantil:

 Atribuir o peso extra à genética

 É importante destacar que, fora as questões genéticas, responsáveis por 50% de propensão à obesidade, fatores ambientais como o mau hábito alimentar, são as causas dos 50% restantes. Já que a genética é incontrolável, invista na mudança alimentar para controlar o peso de seu filho.

Não seguir uma rotina 

A introdução de alimentos à dieta do seu filho, a partir do sexto mês de vida, é um momento importante, que precisa ser realizado a partir de uma rotina de alimentação rígida em horários. Além disso, respeitar o tempo de mastigação do bebê e oferecer opções de frutas como sobremesa ajudam a, desde cedo, educar o hábito alimentar da criança.

Por fim, você é o maior exemplo de seu filho. Então evite ingerir alimentos pouco saudáveis em sua frente e estimule a experimentação de novos sabores.

 Viciar o paladar em alimentos pouco saudáveis

 O consumo de alimentos naturais deve ser prioridade na dieta do seu filho. Acostumá-lo a, muito cedo, ingerir alimentos industrializados pode vir a boicotar a formação do paladar infantil. Se a criança estiver habituada a beber suco de frutas artificial, por exemplo, terá dificuldades em aceitar o sabor dos sucos naturais.

Oferecer guloseimas em troca da alimentação saudável 

Barganhar alimentos na hora da refeição, oferecendo um doce ou chocolate em troca de uma alimentação saudável, vai ensinar à criança que o alimento industrial é uma recompensa pela boa refeição, o que é uma noção completamente equivocada e vai dificultar que a criança se habitue a comer de forma saudável.

Não estimular a queima de calorias 

Como todos nós, a criança queima energia com exercícios. Estimular a prática de esportes e realização de brincadeiras, além de saudável e divertido, contribui para manter o condicionamento físico do pequeno. Por isso, evite que seu filho fique em frente da TV, computador ou vídeo-game por mais de 2 horas seguidas e estimule-o a se movimentar sempre que possível.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Você sabe o que é cirurgia fetal?

Cada vez mais avançada, a cirurgia fetal é uma técnica utilizada para correção cirúrgica de algumas patologias fetais, que tem como objetivo curar doenças de difícil tratamento e ajudar a diminuir sequelas após o nascimento.

O procedimento é realizado ainda com o feto dentro do útero, auxiliando na correção de defeitos congênitos. De acordo com a neonatologista da unidade Itaim do Hospital e Maternidade São Luiz Graziela Del Ben (CRM SP-58145) , existem dois métodos que podem ser utilizados.

 “A cirurgia pode ser realizada via céu aberto, que consiste em um corte no abdome, ou por endoscopia, feita por meio de uma câmera de vídeo, mas ambas dependem da avaliação de um cirurgião”.

Entre as causas mais indicadas para cirurgia está a meningomielocele, correção das estruturas que protegem a medula e o fechamento da coluna, que acomete o feto entre as 6ª e 7ª semanas de gestação e tem como principal sequela a hidrocefalia.

O procedimento tem como objetivo cobrir a medula exposta e diminuir os riscos de lesões dos nervos. Outro caso recomendado é para hérnia diafragmática, causada por uma má formação do músculo do diafragma, como um buraco que permite a passagem do conteúdo da cavidade abdominal para o tórax.

 O tempo de recuperação de cada cirurgia é variável de acordo com o tipo de procedimento que mãe e bebê foram submetidos. Em todos os casos existe uma relação de risco-benefício, que deve ser analisada entre os pais e o especialista.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Prevenção contra o AVC


Acontece hoje o Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral, mais conhecido como AVC. A doença, que mata 100 mil pessoas por ano no Brasil, sendo atualmente a primeira causa de morte no País, consiste na diminuição da função neurológica decorrente de um distúrbio na circulação do sangue no cérebro que pode afetar desde a comunicação oral, passando pela locomoção, até a capacidade de julgamento, reduzindo a qualidade de vida do paciente.

Existem dois tipos de AVC: o isquêmico e o hemorrágico. Cerca de 85% dos casos são do primeiro tipo, em que há a obstrução de um ou mais vasos sanguíneos. No restante dos casos, acontece o hemorrágico, em que a causa se deve ao rompimento de um vaso, com consequente sangramento cerebral – daí a origem do nome “derrame”.

 Atendimento rápido 

Os sintomas dependem do tipo de AVC. No acidente vascular cerebral isquêmico, que geralmente afeta pessoas acima de 60 anos, pode ocorrer perda repentina da força muscular e/ou dormência em um dos lados do corpo e face, dificuldade para falar ou entender, desequilíbrio para andar, alteração visual ou confusão mental.

 Já no acidente vascular hemorrágico, que frequentemente acomete pessoas mais jovens, além desses mesmos sintomas, o quadro costuma ser marcado por dor de cabeça, náuseas, vômitos, desmaio e até convulsões.

 Esses sinais podem ser transitórios, mas, ainda assim, demandam cuidados médicos emergenciais, pela maior probabilidade de recorrer nas horas que se seguem. O tempo que transcorre entre o começo dos sintomas e o recebimento dos primeiros cuidados médicos é um dos fatores determinantes para diminuir as sequelas, que se estabelecem após 4,5 horas.

 A regra é SEMPRE procurar a emergência imediatamente após o início dos sintomas e não esperar em casa para que os sintomas desapareçam, já que tempo perdido significa menor chance de recuperação.

 Como se prevenir

 Adotar um estilo de vida saudável, reduzindo os fatores de risco, pode prevenir acidentes vasculares. Entre eles: não fumar, não abusar de bebidas alcoólicas, combater o estresse e a obesidade adotando uma dieta equilibrada com frutas e vegetais (com menos gordura, açúcar e sal) e praticando exercícios físicos regularmente (ainda que seja uma caminhada diária de 30 minutos). 

Além disso, fazer uma consulta periódica ao seu médico para controlar a pressão arterial e as taxas de colesterol e glicose no sangue.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Mitos sobre a vasectomia

A vasectomia é um método contraceptivo bastante eficaz, mas que ainda desperta dúvidas entre as pessoas e, muitas vezes, a falta de informação provoca resistência dos homens em se submeterem ao procedimento.

Como explica o Dr. Gustavo de Alarcon (87.945), urologista do Hospital e Maternidade São Luiz “A cirurgia é bastante simples e serve para evitar a liberação de espermatozoide quando o homem ejacula, impedindo que o óvulo feminino seja fecundado”.

Conheça abaixo os cinco principais mitos que envolvem o procedimento:

A masculinidade é afetada após a cirurgia 

A vasectomia não causa alterações físicas ou hormonais.

A vasectomia provoca queda de libido e leva à perda de performance sexual 

A cirurgia é realizada somente para alterar a capacidade reprodutiva do homem. Assim, o procedimento não altera as taxas hormonais de testosterona que preservam a libido, nem causa impotência sexual.

O procedimento é irreversível 

Após a vasectomia, a realização do exame de espermograma identificará a ausência de espermatozoides no sêmen, chamada de “azoospemia”, indício de que o procedimento foi bem-sucedido. Caso haja interesse, a cirurgia chamada vaso-vasostomia pode ser feita para reverter o processo.

Após a cirurgia o homem não poderá ejacular 

Com a vasectomia, a mudança ocorre somente no conteúdo seminal, que passa a não ter mais espermatozoides na sua composição. Logo, os homens que se submetem ao procedimento ejaculam normalmente.

O procedimento é doloroso

A cirurgia ocorre sob efeito de anestesia, que evita a dor e promove maior conforto ao paciente. A recuperação é pouco dolorosa e rápida, permitindo que o homem retome suas atividades dentro de um ou dois dias. O resguardo dura de 7 a 10 dias e após o período, é recomendável que o paciente faça testes de reação dolorosa antes de ter relações sexuais.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Entenda as doenças mais comuns do sistema respiratório


Com a baixa umidade do ar, muitos problemas como ardência e ressecamento dos olhos, boca e nariz podem ocorrer.

 Mas as complicações respiratórias também ganham destaque durante esse período, como asma, pneumonia e DPOC, doença pulmonar obstrutiva crônica, que engloba bronquite e enfisema, que estão entre as mais incidentes.

 Segundo a pneumologista Dra. Cristina de Mendonça Martins de Teixeira (CRM 83658), do Hospital e Maternidade Brasil, prevenção é a melhor solução. “Beber bastante líquido como água e sucos naturais ajudam a manter o corpo hidratado e evita a sensação de ressecamento. Além do cuidado com a casa, como evitar o acúmulo de poeira e manter o ambiente umidificados com toalhas molhadas, por exemplo”.

 Entenda as três principais doenças do sistema respiratório

Asma: É uma patologia crônica inflamatória dos pulmões que causa estreitamento das vias respiratórias causando falta de ar, aperto no peito, tosse e chiado, que em alguns casos piora no período noturno.

Geralmente, os desencadeadores são animais, poeira, mofo e fumo, entre outros. Como forma de tratamento são indicados o controle ambiental e medicações para tratamento, além de medicamentos de alívio rápido, principalmente os inalatórios que agem diretamente no pulmão. 

Pneumonia: É uma infecção nos pulmões, geralmente causada por bactérias, vírus ou agentes externos e não é transmitida facilmente.

 Entre os sintomas mais comuns estão tosse, febre e falta de ar, que podem acometer qualquer pessoa e de diferentes faixas etárias, mas idosos e crianças são mais suscetíveis e podem apresentar formas mais graves da doença. O tratamento é realizado a base de antibiótico e, ás vezes, internação hospitalar.

 DPOC: Doença que engloba bronquite e enfisema está relacionada ao tabagismo ou por contato em longos períodos com fogão a lenha ou outros tipos de fumaça. Pacientes apresentam frequentemente tosse prolongada com secreção, respiração ofegante e dificuldades de respirar.

No tratamento são indicados medicamentos e inaladores, mas uma das melhores maneiras de tratar o DPOC é deixar de fumar, alerta a especialista.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Se adaptando ao horário de verão

Com a chegada do horário de verão, os relógios precisam ser adiantados em uma hora e muitas pessoas passam a se preocupar com a adaptação do organismo às novas mudanças.

 De acordo com a Dra. Andrea Sette (CRM: 83025-SP), clínico geral do Hospital e Maternidade São Luiz, é natural que o corpo leve algum tempo para se acostumar com o novo horário devido ao funcionamento do relógio biológico.

 “Algumas pessoas aproveitam melhor o período matutino, com maior predisposição genética para realizar suas tarefas pela manhã. Essas pessoas possuem o relógio biológico adiantado e, por isso, tendem a dormir cedo e levantar cedo, sendo as principais prejudicadas com as alterações no horário”.

O sono, atividade mais impactada pela mudança, pode fazer com que as pessoas se sintam menos produtivas, cansadas e mais irritadas. Síndromes de estresse e insônia podem se instalar no organismo, que precisa se readequar à outra rotina.

A especialista garante que com o tempo o corpo se adapta naturalmente e o desconforto fica restrito aos primeiros dias após a implantação do novo horário.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Como tratar o sangramento que ocorre na gravidez?

Em entrevista ao site Como Cuidar, a ginecologista e obstetra Janifer Trizi (CRM: 112184-SP), do Hospital e Maternidade Brasil, falou sobre em quais situações o sangramento durante a gravidez traz perigo à gestação e em quais momentos ele pode acontecer sem grandes sustos.

Primeiro trimestre 

De acordo com Janifer Trizi, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade Brasil, da rede D’Or São Luiz, o sangramento nesta fase da gestação pode representar ameaça de aborto ou sangramentos do colo uterino. Nos dois casos, é fundamental procurar orientação médica o mais rápido possível.

Segundo e terceiro trimestres 

Nos segundo e terceiro trimestres podem ocorrer descolamento de placenta, sendo este um quadro mais grave. “A presença de placenta prévia – anormalidade na implantação da placenta -, também pode apresentar sangramentos durante toda gestação”, acrescenta a médica.

É um caso que pode trazer complicações para a gravidez, por isso, deve ser diagnosticado o quanto antes. Nesta situação, geralmente o sangramento é abundante, de cor vermelho vivo e não vem, necessariamente, acompanhado de cólicas.

No final da gravidez, pode ocorrer ainda o descolamento prematuro da placenta, que tem como sintomas, além do tom de sangue vermelho vivo ou escuro, cólicas fortes e contrações persistentes. A situação é grave e deve ser tratada com urgência.

“Independentemente do tipo de sangramento, é fundamental que a paciente procure o hospital para ser examinada e realizar USG, sendo possível um diagnóstico certeiro, podendo salvar mãe e feto”, destaca a ginecologista e obstetra Janifer Trizi.

É muito importante também que a futura mãe não se desespere nessas situações de sangramento e muito menos tome algum remédio sem orientação médica.

Relações sexuais 

São comuns relatos de gestantes que tiveram algum sangramento após a relação sexual. “Neste caso é preciso parar o ato na hora e procurar o hospital mais próximo”, destaca a ginecologista e obstetra Janifer Trizi. É importante ainda evitar uma nova relação sexual até saber a causa do sangramento e ouvir as orientações do médico.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Como criar uma criança mais feliz e segura de si?



A forma como os pais se expressam é bastante importante para o relacionamento com seus filhos. Para o pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz, Dr. Marcelo Reibscheid (CRM: 91275), existem certos assuntos que jamais devem ser ditos para as crianças ou mencionados em sua frente:
  • Jamais rotule seu filho de pestinha, chato, lento etc. A tendência é que seu filho realmente se torne aquilo que é rotulado. 
  • Não diga apenas “sim” ao seu filho. Os “nãos” e “porquês” são essenciais para a construção de uma relação de amizade entre você e seu filho. 
  • Não pergunte se seu filho quer ir a um local ou fazer alguma atividade obrigatória. Fale somente que é hora de ir/fazer.
  •  Nunca mande a criança parar de chorar. O ideal é sempre questionar o motivo do choro ou então pedir que ela se mantenha calma, como forma de ensiná-la a controlar suas emoções. 
  • Procure não enganar a criança. Não diga que uma injeção não vai doer quando na realidade, vai. Usar frases como “será rápido” ou “é apenas uma picadinha” é uma boa alternativa. 
  • Não diga palavrões perto de seu filho. Ele certamente repetirá as palavras que ouvir. 
  • Não faça piadas dos erros do seu filho. Tirar sarro do comportamento ou troca de letras nas palavras pode inibir o desenvolvimento saudável das crianças. 
  • Não conte mentiras. O comportamento dos pais é aprendido e serve de exemplo aos filhos. 
  • As crianças têm dificuldades em separar o mundo imaginário do real. Assim, caso seu filho tenha pesadelos, evite dizer que foi “apenas um sonho ruim”, e mandá-lo de volta para cama. Procure acalmá-lo e fazer companhia até que ele durma. 
  • Ameaças e chantagens nunca são boas alternativas. Então não diga ao seu filho, por exemplo, que irá embora caso não seja obedecido.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Super dica para quem deseja mais qualidade de vida =)


A partir do dia 12 de outubro, o Hospital Niterói D’Or promoverá oficinas de alongamento e oferecerá serviços e orientações para o cuidado com a saúde, todos os finais (sábados e domingos) até fevereiro de 2014, no Campo de São Bento, no bairro de Icaraí, em Niterói.

Serão realizadas oficinas de alongamento conduzidas por um educador físico e orientadas por fisioterapeutas que trabalharão na correção da postura dos participantes. Aproximadamente 20 pessoas por vez poderão participar destas sessões, que ocorrerão entre 8h e 12h.

 “O alongamento é uma prática fundamental para o bom funcionamento do corpo, proporcionando maior agilidade e elasticidade, além de prevenir lesões. Qualquer pessoa pode aprender a fazer alongamentos, o importante é fazer os movimentos da forma correta Ressaltaremos aos participantes, que o ideal é combinar a prática do alongamento a uma atividade aeróbica, como, por exemplo, a caminhada. Os alongamentos podem ser feitos sempre que se sentir vontade, uma vez que relaxam o corpo e a mente e trazem diversos benefícios”, afirma o diretor-médico do Niterói D’Or, Dr. Vinícius de Moraes.

Haverá ainda tendas oferecendo serviços, também no horário de 8h às 12h, para verificar o estado de saúde dos participantes, como aferição da pressão arterial e o cálculo do índice de massa corporal, além de orientações para que todos possam cuidar da saúde.

“Para estar em dia com a saúde é preciso saber como anda nosso corpo. Para isso precisamos estar sempre checando nossas funções e características físicas. Pensado nisso propomos uma ação que vai beneficiar a população, oferecendo serviços importantíssimos para o monitoramento da saúde”, completa o diretor-médico da unidade.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Você conhece os sintomas da sinusite?

Geralmente confundida com outras patologias, a sinusite ou rinossinusite é uma doença caracterizada por uma inflamação das mucosas do nariz e dos seios da face, que funcionam como câmeras de ar.

Quando há obstrução desses canais, seja por inchaço, secreção ou alterações anatômicas, o muco acumulado na região não consegue ser eliminado e torna o ambiente mais favorável para o surgimento de bactérias e germes.

 De acordo com a otorrinolaringologista do Hospital Assunção, Silvana Bellotto (CRM 117279), os dias mais frios são ainda mais propícios para manifestação da doença. “Com o inverno ou queda da temperatura, o clima é menos úmido e as pessoas permanecem mais tempo em ambientes fechados”.

 As causas mais comuns são as infecções das vias aéreas superiores, como gripes e resfriados, alterações anatômicas, tabagismo, rinite alérgica, mergulhos e até viagens aéreas. Entre os principais sintomas estão secreção amarelada, dor no rosto, alteração de olfato, tosse seca, dor de garganta, congestão nasal e mau hálito.

 Segundo a especialista, os sinais da sinusite são diversos e confundidos, muitas vezes, com os da rinite. “É importante que o médico realize a avaliação do caso e considere a duração e a intensidade para definir o diagnóstico”.

 A patologia pode ser detectada por meio da história clínica do paciente e da realização de exames físicos. Em casos específicos, existem endoscopia nasal e exames de imagem, como tomografia computadorizada dos seios da face. O tratamento é realizado com uso de medicamentos, lavagem nasal e antibioticoterapia, em situações específicas.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Causas mais comuns da câimbra

Em entrevista ao portal Bolsa de Mulher, a Dra. Andrea Sette (CRM: 83025-SP), clínica geral do Hospital e Maternidade São Luiz, explica que não existe um tratamento específico para o quadro. “Recomenda-se que o paciente que tem muitas câimbras procure identificar e corrigir os fatores que desencadeiam as dores”, afirma.

Normalmente, o fenômeno ocorre nos membros inferiores, deixando os músculos e tendões visivelmente contraídos. Em alguns casos, é possível observar uma contorção dos dedos do pé, por exemplo, ou mesmo a rigidez da panturrilha.

 Confira abaixo os fatores que mais contribuem para essa contração:

• Prática excessiva de esportes;
• Uso exagerado da musculatura;
• Desidratação;
• Má circulação;
• Baixas temperaturas, já que o frio torna os músculos mais tensos e contraídos, facilitando ocorrência de espasmos;
• Alteração hidro eletrolítica, que é a falta de potássio, cálcio ou magnésio na dieta; Ainda, de acordo com a médica, como o quadro não tem tratamento, a única forma de se proteger das câimbras é investindo na prevenção.

“Mantenha o corpo sempre hidratado, pois, assim, os músculos se contraem e relaxam com mais facilidade. Faça alongamentos antes e depois das práticas esportivas e mantenha uma alimentação balanceada”, orienta.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Participe do Outubro Rosa!

Bom dia e boa segunda!

 Vamos começar a semana falando sobre prevenção do câncer de mama?

 Confira a matéria postada em nosso site sobre as ações que ocorrem ao redor do mundo para lembrar a data e dicas que ajudam no combate da doença.



Acompanhe nossas redes sociais que postaremos ao longo do mês diversas matérias sobre como diagnosticar e tratar a doença

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Alimentos que ajudam na amamentação


Amamentar o bebê é uma das práticas que mais contribuem para o estabelecimento do vínculo entre mãe e bebê. Porém, para que esse momento seja o mais especial e tranquilo possível, é necessário que a mãe tenha um cuidado especial na sua dieta alimentar.

“A alimentação ajuda sim na produção de leite. A forma correta de se aumentar é manter os hábitos da gestação, como alimentação fracionada, saudável e com grande ingestão de líquidos. Quando a mãe diminui a ingestão de alimentos ela também produz menos leite”, explica a nutricionista Elisa Fujiwara, do Hospital e Maternidade São Luiz.

Para o leite não faltar, você precisa aliar as refeições de três em três horas com um cardápio balanceado. “Deve haver muita ingestão de legumes, frutas, cereais e grãos integrais e sucos de frutas sem adição de açúcar”, indica. De acordo com a médica, dividir a alimentação em perquenas porções constantes ajuda com que você e o bebê fiquem no mesmo tempo, já que ele costuma ter fome a cada duas ou três horas.

“O ideal é que antes de amamentar a mãe tenha se alimentado”, completa. Apesar da vontade de voltar ao antigo corpo, as gorduras também não devem ficar fora da sua dieta. “A ingestão de gorduras é necessária, mas deve ser de gordura boa: do abacate, azeite, nozes e nunca de frituras”, conta.

“Você tem bastante queima de calorias nessa produção de leite, então não precisa se preocupar com emagrecimento nesse período, isso acontecerá naturalmente”. Ao amamentar é natural que você sinta muita sede, portanto, aumentar a ingestão de líquidos é essencial.

Para um lanchinho rápido, já que é comum não ter muito tempo disponível nos primeiros meses de vida do bebê, a dica da nutricionista é investir em um bom iogurte sem sabor com adição de suas frutas favoritas.

“Evite os iogurtes com cor e produtos industrializados, porque se a criança tiver algum tipo de alergia ficará mais difícil identificar do que é”, aconselha. Tire do prato Apesar da gestação ter acabado, se privar de alguns itens por mais tempo é necessário, já que eles são passados à criança através do leite.

“É preciso evitar os embutidos, industrializados, o café e as bebidas à base de cola, que são muito estimulantes. Também é importante não beber álcool e substituir a farinha branca pela integral”, finaliza.

Fonte

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Hospital São Luiz, unidade Jabaquara, adquire nova tecnologia para cálculo renal


Com os avanços da medicina e das tecnologias, as cirurgias para o trato de pedra nos rins estão cada vez mais simples. Hoje, por exemplo, é possível dar fim nas pedras nos rins por meio de procedimentos minimamente invasivos.

 O Gemini é uma dessas tecnologias que permitem extrair os cálculos e realizar procedimentos endoscópicos, aparelho adquirido recentemente pela unidade Jabaquara do Hospital e Maternidade São Luiz, uma das primeiras instituições no Brasil a receber essa tecnologia.

 Com essa nova máquina, a instituição tem como objetivo se manter atualizado em relação ao que existe de mais moderno em tecnologia no tratamento e combate aos cálculos renais do sistema urinário. Segundo o urologista Ricardo De La Roca, a tecnologia tem potencial para ser a grande sensação da urologia, pois se mostra extremamente eficiente, tratando os pacientes com um alto poder de fragmentação, quando as pedras são eliminadas.

 Causado pela formação de massas sólidas nos rins e nos canais urinários, o tratamento dos cálculos renais pode ser feito de diversas formas, “O tratamento depende do tamanho, da composição química e da localização do cálculo, podendo ser apenas um acompanhamento clínico, com uso de medicação ou até mesmo realização de uma cirurgia”, explica o urologista.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Limpeza do umbigo do bebê deve ser feita a cada troca de fraldas


Logo após o nascimento do bebê, uma das principais preocupações das mamães é a limpeza do coto umbilical, uma pequena parte do umbigo. Inicialmente a região tem um aspecto gelatinoso, esbranquiçado e mole, que com o tempo torna-se mais escuro e ressecado da ponta para a raiz.

 De acordo com o pediatra do Hospital e Maternidade Brasil, Rogério Almeida, A higienização do coto deve ser feita, preferencialmente, a cada troca de fraldas. “Recomenda-se a utilização de hastes flexíveis umedecidas em álcool 70% quando houver secreções ou discreta quantidade de sangue, passando pelo coto e a pele até total limpeza da região”.

 O processo de limpeza é indolor devido não ter terminações nervosas na região. Em média, após sete dias do nascimento, ocorre a queda do umbigo e a assepsia deve ser mantida pelos próximos sete ou dez dias.

 Durante a cicatrização deve-se evitar enfaixar ou fazer curativos fechados na região, não usar outros medicamentos no local e nem seguir mitos populares, como colocar uma moeda, que pode trazer infecções. Em caso de umbigo inflamado, como secreção esbranquiçada, vermelhidão, inchaço ou mau cheiro é necessário consultar um especialista.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Emoção que faz bem

Você sabia que os efeitos causados pela adrenalina podem ser terapêuticos?

 A sensação que temos quando estamos em perigo ou em situações delicadas é a mesma adrenalina de quando estamos em uma montanha-russa, por exemplo.

 Responsável por aumentar a frequência cardíaca, elevar os níveis de açúcar e maximizar o fluxo de sangue na região dos braços e das pernas, a adrenalina faz com que o nosso corpo esteja preparado para reações espontâneas, como fugir.

Cada indivíduo pode reagir ao momento de adrenalina de várias formas. Em geral, passamos por momentos de excitação, medo, ansiedade e euforia, todas em um curto espaço de tempo. Para alguns especialistas, quando saímos de uma montanha-russa, por exemplo, temos uma mistura de alegria e adrenalina.

Por isso, saímos dando risada, com a sensação de alívio e de conquista, por ter superado uma situação delicada. Eles ainda afirmam que a adrenalina tem efeitos terapêuticos, dependendo de sua dose, pois ela é responsável por mantes a frequência cardíaca, e a pressão arterial à situações do cotidiano.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Qual o método contraceptivo é o mais recomendado?


Segundo a ginecologista Karina Zulli (CRM113685), do Hospital e Maternidade São Luiz, o método mais eficaz é o que garantirá à paciente os melhores benefícios, com melhor adesão e o mínimo de efeitos colaterais.

 Para ela, a pílula é o método mais comum, porque, além de ser mais barata, é prática e a margem de erro é quase nula. No entanto, a especialista alerta que a escolha do contraceptivo deve ser feito junto com o médico de sua confiança. Todos os métodos contraceptivos funcionam imitando os hormônios naturais da mulher que controlam o ciclo menstrual.

 O uso de anticoncepcionais é uma tentativa de ‘enganar’ o organismo e não permitir que os hormônios atuem e que haja ovulação. A decisão de qual método utilizar está diretamente ligada com o seu organismo, e variam de acordo com questões individuais, como: melhorar a qualidade de vida, diminuir a TPM ou apenas como método contraceptivo.

Contudo, Dra. Karina alerta que injeção, adesivo ou pílula não previne a transmissão de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e por isso o uso da camisinha é indispensável.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Quais são os alimentos que mais prejudicam nosso corpo?

Comer é um dos maiores prazeres que temos, porém é necessário prestarmos bastante atenção aos tipos de alimentos que consumimos, pois nem tudo aquilo que é bom faz bem para o nosso corpo. 

Confira alguns alimentos que precisam ser ingeridos com moderação:

 Refrigerantes diet: além de todos os problemas dos refrigerantes normais, as versões diet contêm aspartame, substância ligada a ataques de ansiedade; compulsão alimentar; cegueira; tumores cerebrais; tonturas; perda auditiva e insônia

 Refrigerantes: uma lata contêm, em média, 10 colheres de açúcar, além de ser prejudicial aos rins e estar relacionado a doenças cardíacas, obesidade e cáries.

 Donuts: cerca de 40% do produto contêm gorduras trans, relacionadas ao câncer e doenças cerebrais.

Cachorro-quente: o consumo de salsicha e outras carnes processadas aumenta em 67% o risco de câncer no pâncreas.

Bacon: seu consumo, como o de outras carnes processadas, aumenta em 42% o risco de doenças cardíacas e 19% de diabetes. Batata-frita: contêm gorduras trans e acrilamida, uma potente substância cancerígena formada quando as batatas são aquecidas.

Salgadinhos de batata: não trazer nenhum benefício nutricional e ainda contêm níveis altos de acrilamida do que as batatas fritas convencionais.

 Pizza: a maioria das pizzas está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Elas são feitas com farinha branca, que é metabolizada como açúcar, causando aumento de peso e desequilíbrio das taxas de glicose no sangue.

 Salgadinhos de milho: ele causa rápidas variações dos níveis de açúcar no sangue, o que pode provocar ganho de peso e irritabilidade. Sorvete: é rico em açúcar, gorduras trans, corantes, aromatizantes e flarorizantes (substâncias que adicionam sabor), que podem causar danos ao cérebro e sistema nervoso.

 Em entrevista ao portal Extra, a nutróloga Valéria Abrahão Rosenfeld, do Hospital Badim, é importante cuidar da saúde do organismo, mas sem radicalismos. “Essas comidas não devem fazer parte do dia a dia, mas podem ser consumidos eventualmente, numa festa ou num momento de lazer”, explica.


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Urologista para mulheres


Apesar de ser associada ao universo masculino quase que de forma exclusiva, a urologia é uma especialidade que também pode servir à mulher. Segundo o urologista Dr. Ricardo De La Rocca (CRM:28886), a urologia para as mulheres é indicada principalmente quando há quadrosde infecção urinária por repetição, ou seja, infecção que retorna após ter sido tratada.

Segundo o especialista, há uma série de doenças que podem explicar a infecção na mulher, como diabetes, tuberculose urinária e cálculo renal, que não estão associadas a questões ginecológicas.

“Uma infecção deve ser tratada pelo ginecologista, mas, se a mulher apresenta repetidos quadros de infecção urinária que não se conhece a causa, deve procurar um urologista”.

Além dos casos de infecção urinária, existe uma série de doenças que se relacionam com o trato urinário na mulher que podem ser tratadas pela urologia, como disfunções da parte urinária, alterações inflamatórias na parede da bexiga e a cistite intersticial (uma inflamação crônica da parede da bexiga).

É importante destacar, contudo, que as mulheres não devem ir ao urologista para exames de rotina, como um homem deve fazer, mas só em casos específicos como os mencionados acima. Assim, caso você esteja com algum desses diagnósticos, não deixe de considerar a opinião deste especialista e garantir o melhor tratamento.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Qual a importância dos exames realizados na gravidez?


Por que os exames de sangue e ultrassom são importantes para acompanhar a saúde do bebê?

 O procedimento, chamado de “exames de rastreamento não invasivos”, permite identificar os riscos de o bebê ser portador de alguma deficiência, como a Síndrome de Down, rastreável em 90% dos casos. 

O objetivo desses exames, de acordo com o Dr. Javier Miguelez (CRM: 87128-SP), ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz, é “avaliar se existem possíveis síndromes ou má formação física, preparando a mãe psicologicamente caso haja alguma alteração”.

Os exames de rastreamento não invasivos devem ser feitos mais de uma vez durante a gestação, uma vez que as alterações nem sempre aparecem na primeira vez. Portanto, recomenda-se que os exames sejam realizados no primeiro trimestre da gravidez, quando é possível a identificação de 1/3 dos problemas, e repetidos no segundo semestre, o índice de diagnóstico sobe para 2/3.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Cuidados com o pé diabético


Perda de sensibilidade, feridas complexas, deformações e até amputações dos membros inferiores são algumas das consequências do pé diabético, situação que pode ocorrer com pacientes que têm diabetes. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, estima-se que a cada um minuto, duas amputações decorrentes da doença ocorrem em todo o mundo.

 Segundo o ortopedista da unidade Anália Franco do Hospital São Luiz, Fábio Batista (CRM SP-108007), procurar ajuda médica desde o início é fundamental. “Muitos só se importam com as feridas quando já estão avançadas, dificultando a completa recuperação da área”.

 O problema ocorre normalmente quando os pacientes estão com os pés machucados e viram feridas, decorrentes de problemas sanguíneos, altos índices de glicemia e falha no funcionamento dos nervos. Entre outros sintomas estão formigamento, queimação nos pés e dormência.

 O diagnóstico é feito por meio de exames clínicos e classificados em grupos de risco e, de acordo com o especialista, o tratamento deve ser feiro por um médico especializado no assunto. “Deve-se acompanhar o paciente de pé diabético como um caso grave devido à rápida evolução das feridas. Também é necessário o tratamento apropriado da área com limpeza e curativos diários e, em alguns casos, a cirurgia é a mais indicada”.

 O mais importante da doença é a prevenção, que pode ser feita por meio de uma vistoria diária dos tornozelos, pés, dedos e principalmente das plantas dos pés, com a ajuda de um espelho. É necessário também cortar periodicamente as unhas, secar bem os dedos, utilizar sapatos confortáveis com a sola rígida e nunca andar descalço.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Quando a amamentação não é recomendada?


Amamentar, além de um ato que cria um forte vínculo entre mãe e filho, traz diversos benefícios à saúde do bebê, que adquire nutrientes e anticorpos que lhe permitirão ter uma vida mais saudável e com mais qualidade.

Porém, em alguns casos, essa prática deve ser evitada. De acordo com a obstetra do Hospital e Maternidade Assunção, Beatriz Porto (CRM: 55965-SP), em entrevista para o portal Bolsa de Mulher, só em casos graves em que são prescritas medicações fortes, como antidepressivos e quimioterápicos, se deve deixar de oferecer leite ao bebê. 

“Essas substâncias podem sedar o recém-nascido, isso causa um efeito maior do que causaria na mãe, já que o sistema digestivo dele ainda é imaturo”, explica.

Por isso é importante que a lactante sempre converse com o especialista e não se automedique. Confira outras substâncias que, quando consumidas pela mãe, prejudicam a qualidade do leite:

  • Bromocriptina (Parlodel) – Tratamento da doença de Parkinson.
  • Ciclofosfamida, doxorubicina e a maioria das drogas de quimioterapia para o câncer.
  • Ergotamina – Enxaqueca Metotrexato –
  • Artrite Ciclosporina – Artrite, psoríase grave, anemia aplástica, doença de Crohn, doença renal, e pós- cirurgia de transplante de órgãos.

Cuidados com o pé diabético


Perda de sensibilidade, feridas complexas, deformações e até amputações dos membros inferiores são algumas das consequências do pé diabético, situação que pode ocorrer com pacientes que têm diabetes. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, estima-se que a cada um minuto, duas amputações decorrentes da doença ocorrem em todo o mundo.

 Segundo o ortopedista da unidade Anália Franco do Hospital São Luiz, Fábio Batista (CRM SP-108007), procurar ajuda médica desde o início é fundamental. “Muitos só se importam com as feridas quando já estão avançadas, dificultando a completa recuperação da área”.

 O problema ocorre normalmente quando os pacientes estão com os pés machucados e viram feridas, decorrentes de problemas sanguíneos, altos índices de glicemia e falha no funcionamento dos nervos. Entre outros sintomas estão formigamento, queimação nos pés e dormência. O diagnóstico é feito por meio de exames clínicos e classificados em grupos de risco e, de acordo com o especialista, o tratamento deve ser feiro por um médico especializado no assunto.

 “Deve-se acompanhar o paciente de pé diabético como um caso grave devido à rápida evolução das feridas. Também é necessário o tratamento apropriado da área com limpeza e curativos diários e, em alguns casos, a cirurgia é a mais indicada”.

 O mais importante da doença é a prevenção, que pode ser feita por meio de uma vistoria diária dos tornozelos, pés, dedos e principalmente das plantas dos pés, com a ajuda de um espelho. É necessário também cortar periodicamente as unhas, secar bem os dedos, utilizar sapatos confortáveis com a sola rígida e nunca andar descalço.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Pílulas anticoncepcionais: cuidados a se tomar


Um excelente aliado na prevenção à gravidez, o uso de pílulas anticoncepcionais precisa ser acompanhado de uma avaliação médica constante devido a alguns efeitos colaterais que podem acarretar problemas de saúde.

 Um desses males é a hipertensão, que costuma apresentar sintomas apenas em estágio muito avançado e, por isso, é fundamental medir a pressão arterial da mulher antes de recomendar o uso de uma pílula anticoncepcional.

 Segundo o ginecologista e obstetra Pedro Awada (CRM SP62217), do Hospital e Maternidade Brasil, mulheres hipertensas já apresentam risco elevado de doenças cardiovasculares. Isso porque o coração fica hipertrofiado devido ao grande esforço para bombear o sangue nas artérias e, com o tempo, as artérias perdem a elasticidade, favorecendo o entupimento e rompimento das mesmas. 

Junto com a pílula, a probabilidade de sofrer um AVC ou outros problemas ligados aos vasos sanguíneos, como a trombose, é muito maior.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Você sabia que o uso do megahair pode prejudicar os cabelos?


Muito utilizado por celebridades, o mega hair é uma técnica usada para alongamento dos fios e que deve ser aplicada por profissionais qualificados. Entre os métodos mais comuns estão os colocados com tic-tacs, que são menos prejudiciais por ser removíveis, já os colocados com cola à base de queratina, feitos mecha por mecha, podem trazer danos ao fios.

 A técnica pode trazer alguns riscos para os cabelos naturais. De acordo com a dermatologista do Hospital São Luiz, Dra. Samar Mohamad El Harati (CRM: 114464-SP), ao alongar os fios corre-se o risco de sofrer alopecia traumática– problema que gera a queda dos fios naturais, devido a traumas consecutivos no momento da escovação, na tentativa de desembaraçar os cabelos.

 Entre outros problemas mais comuns estão a quebra dos fios devido a tração do aplique com o cabelo, coceira e o aumento da oleosidade causada pela falta de higienização correta do couro cabeludo. Cuidados para não embaraçar as mechas, realizar a higiene com os produtos adequados e procurar um dermatologista em caso de queda dos fios são algumas das dicas da especialista.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Gravidez sem infecções urinárias


Quem já sofreu com os desconfortos da infecção urinária sabe como é difícil suportar o ardor ao urinar e a sensação de bexiga cheia.

Por questões anatômicas e hormonais as mulheres estão mais propensas a essa patologia, principalmente as gestantes. No período da gravidez, as defesas da mãe são transferidas para o bebê, ficando mais suscetíveis a várias doenças, inclusive a infeção de urina.

“O maior acúmulo de urina na bexiga, durante a gestação, aumenta a chance das futuras mamães contraírem a doença”, explica o ginecologista e obstetra Luís Henrique da Silva (CRM SP-45459), do Hospital e Maternidade Assunção.

 Porém, as mamães devem ficar atentas para não sofrerem com as infecções urinárias de repetição, já que elas podem causar trabalho de parto prematuro, crescimento fetal restrito ou até diminuição do líquido amniótico.

Em casos mais graves, a patologia pode ser transmitida para o bebê, por meio da infecção generalizada materna. Entre os sintomas mais comuns estão o ardor ao urinar e a sensação de bexiga cheia, no entanto, em casos mais graves, a infecção urinária pode ser a causa de dores abdominais, lombar e até febre, além de urina turva e sanguinolenta.

 O especialista explica que o tratamento é simples e ajuda a minimizar os desconfortos da doença, mas precisa ser feito o quanto antes para evitar desdobramentos.

 Para prevenir a doença, Dr. Luís aconselha que a higiene íntima feminina seja feita de maneira adequada e a bexiga seja esvaziada frequentemente, principalmente após relação sexual. Além disso, medidas rotineiras como beber bastante água, alimentar-se adequadamente e dormir bem, também ajudam a prevenir a infecção de urina.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Maus hábitos e intestino preso


Muito se ouve falar que a alimentação é a grande vilã na vida das pessoas com o intestino preguiçoso.

Mas, segundo o gastroenterologista Alexandre Sakano (CRM SP-78597), da unidade Itaim do Hospital e Maternidade São Luiz, a principal causa do intestino preso são os maus hábitos.

 “É exatamente por isso que as mulheres estão mais suscetíveis ao intestino preguiçoso, pois elas ficam tímidas e postergam a ida ao banheiro quando viajam com o namorado ou quando estão fora de suas residências”. “Com isso, o intestino trava, criando o hábito de segurar as fezes”, conta o especialista.

 Para evitar que elas sofram com os desconfortos intestinais, como fortes dores e gazes, Dr. Sakano orienta que é importante reeducar o intestino e estimulá-lo para que ele funcione sempre no mesmo horário.

 Além disso, inserir alimentos com fibra e muito liquido na alimentação são atitudes essenciais para o bom funcionamento do intestino, bem como praticar atividade física, já que a movimentação da área onde está o órgão é muito importante para a regulagem da flora intestinal.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Saúde e literatura em um só lugar

De 29 de agosto a 08 de setembro o Rio de Janeiro sediará a Bienal Internacional do Livro, um dos eventos literários mais importantes do país.

 Sempre presente em grandes eventos que ocorrem na cidade, a Rede D'Or São Luiz presta o serviço médico oficial desta edição, oferecendo a qualidade e expertise encontradas em seus hospitais aos participantes do principal evento literário do país.

 A Rede D'Or São Luiz disponibilizará posto médico, com equipe de médicos emergencistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem, motoristas socorristas, com macas e ambulância para cada um dos três pavilhões em funcionamento durante a realização do evento.

 Acompanhe também nossas redes sociais e confira as postagens que realizaremos durante toda a semana publicaremos banners explicando como o hábito da leitura é benéfico para a saúde!


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Saúde e velocidade

A Rede D’Or São Luiz é o apoio médico oficial da etapa brasileira da Fórmula 1 de Automobilismo, dando o suporte necessário para atender a eventuais acidentes que ocorrem durante a corrida.

Essa expertise de atendimento em autódromos também é levada para o dia a dia dos hospitais, capacitando-os para as tarefas que necessitem de eficiência e agilidade.

Confira a matéria feita pela TV Globo sobre o novo sistema de atendimento do pronto-socorro desenvolvido pela Rede D'Or São Luiz, o Smart Track, e sua relação com o atendimento do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1


.