Sobre o que você quer saber?







sexta-feira, 29 de junho de 2012

Rede D’Or São Luiz é primeira colocada em premiação de saúde

 
A Rede D’Or São Luiz conquistou mais um prêmio na categoria Saúde, dentro do anuário Melhores do Brasil, lançado esse ano pelo jornal Brasil Econômico. O destaque vai para a unidade Anália Franco, vencedora do segmento no ranking.

A publicação compilou os números das 500 maiores empresas do País, divididas em 21 setores da economia. Os dados foram auditados pela Austin Rating, agência de classificação de risco de crédito, que utilizou metodologia para ordenar as companhias com base nas informações contábeis de suas controladoras.

A premiação é uma avaliação do desempenho das principais companhias do Brasil no ano de 2011 e de acordo com o anuário, as empresas listadas responderam por 40% do PIB do Brasil, das quais apenas as 10 primeiras do ranking geral foram responsáveis por 30% dos bens e serviços produzidos internamente.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Desejos na gravidez

Algumas mulheres têm desejos na gravidez: vontade de comer mais doce, vontade de comer de comer alimentos estranhos, como chupar limão com sal ou até alimentos que não fazem parte de nenhuma dieta, como reboco de parede!

É isso mesmo que você acabou de ler! E há aquelas mulheres que passam os nove meses sem sentir absolutamente nada de desejo. Afinal, será que essa história de desejo existe mesmo? O obstetra Luis Henrique Silva, do Hospital e Maternidade Brasil, garante que sim. Segundo o médico, os desejos correm devido a alteração hormonal que a gravidez causa no organismo da mulher.

 De qualquer maneira, a mulher deve ter cautela se sentir desejos. Se quiser comer torta de maçã, por exemplo, lembre-se de ingerir um pedaço pequeno e não a torta inteira. E se sentor vontade de alimentos estranhos, relate ao seu obstetra e ele poderá receitar um complemento adicional à sua dieta. “A vontade de comer alimentos estranhos realmente ocorre na gestação , principalmente no início da gravidez.

Isto acontece devido a mudança hormonal, como o aumento dos níveis de BHCG. Os hormônios realmente podem despertar a vontade de comer alimentos diferentes”. E vontade de comer algum alimento específico, pode acontecer? “Sim, tantos alimentos estranhos como enjoar de alimentos antes apreciados. Por exemplo, tive uma paciente com vontade de comer reboco de parede”.

 A vontade de comer certos alimentos pode indicar a deficiências de proteínas e vitaminas no organismo (ferro= feijão, magnésio = chocolate)? “Não acredito que essa alteração seja deficiência de vitamina, porque a necessidade diária de algumas vitaminas não aumenta tanto assim.

 Nota-se que mesmo aquelas pacientes com uma alimentação adequada com suplementação vitamínica têm essas alterações nos desejos. Portanto, acredito mais na alteração hormonal associada a um quadro inconsciente de aumento da ingestão alimentar atrelado ao crescimento fetal”.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Como fazer a criança comer o que não gosta?


 A nutricionista Andreia de Almeida Carvalho Vivas, do Hospital Badim, no Rio de Janeiro, dá dicas de como lidar com essa situação:

 Dê o exemplo 
 É bem verdade que as crianças têm muita resistência em aceitar alguns tipos de alimentos, como as frutas, verduras e legumes. Principalmente os “verdinhos”. Viram a cara, fazem cara de choro... Porém, é muito importante que esse bom hábito alimentar comece desde cedo, ao serem introduzidos novos alimentos de acordo com a faixa etária da criança. Tudo começa com o exemplo vindo de casa.

 Capriche na apresentação 
 Primeiramente, comemos com os olhos. Dessa forma, quanto mais colorido o prato, mais atrativo ele se torna – além de mais saudável –, pois estaremos incluindo pelo menos um elemento de cada grupo (proteínas, glicídios, lipídios, vitaminas e sais minerais). Vale enfeitar o prato, fazer carinhas com os legumes... Solte a imaginação!

Converse com seu filho 
 É preciso convencer as crianças da importância de uma boa alimentação para o bom desenvolvimento motor (andar, correr, brincar), social (interação familiar e com os próprios amiguinhos) e cultural (diversidade dos pratos, alimentos típicos de uma região ou de uma cultura, como a mandioca, típica da cultura indígena).


 Brinque com ele 
 É válido dar exemplos lúdicos para que elas entendam a função de cada alimento ou mesmo para se identificarem com personagens. Por exemplo: comer espinafre para ficar forte como o Popeye; comer cenoura e ficar esperto como o Pernalonga. Afinal de contas, brincar também é saudável. 


 Deixe tudo às claras
 Jamais esconda o que está oferecendo aos pequeninos. Podemos, sim, mudar a forma de preparação para tornar o alimento mais agradável aos olhos deles. Oferecer um bolinho de vagem no lugar de vagem refogada ou uma torta de legumes com variedades no recheio facilita a aceitação e mostra que o “bicho” não é tão feio como parece.


 Sem brigas
 Nunca obrigue a criança a comer, pois, assim, ela estará associando a comida a um castigo, punição e, consequentemente, tornará esse momento fonte de muito sofrimento. Esse horário deve ser prazeroso, e a recompensa virá naturalmente, como uma boa sobremesa ou um bom soninho depois da refeição. 


Suplementos
 Os suplementos alimentares tornam-se necessários, quando, após todas as tentativas, não obtivermos sucesso, ocasionando perda de peso. Vale lembrar que os suplementos não são substitutos das refeições, e sim um complemento.


Fonte

E por que não tentar um pouco mais tarde?

O número de mulheres que decidem engravidar por volta dos 40 anos ainda representa uma pequena, mas crescente parcela da população feminina no Brasil.

 Segundo o Vida, Centro de Fertilidade da Rede D’Or, dados recolhidos desde 2009 mostram que o centro recebeu naquele ano 186 mulheres desejosas de se tornarem mãe, número que certamente será ultrapassado antes do último bimestre desse ano (de janeiro a abril o local já atendeu 160 grávidas entre 35 e 45 anos), cuja previsão é de ajudar cerca de 500 mamães a realizar o sonho da maternidade.

Confira também o vídeo feito pela Dra Maria Cecília Erthal sobre a gravidez na maturidade.

 Fonte:


quarta-feira, 20 de junho de 2012

Ampliação e investimento


O Hospital e Maternidade Brasil, em Santo André, iniciará na próxima semana a reforma da sua área de Pronto Socorro, com o intuito de aprimorar a parte estrutural do centro médico e otimizar o tempo de espera no atendimento, que deve ser reduzido para até 85% do tempo a partir do dia 1º de outubro. 

De acordo com o Dr. Luiz Antonio Della Negra, diretor da unidade, o fechamento de hospitais na região aumentou em 30% a demanda de atendimentos. “Temos picos de até duas horas de espera, sendo que nas unidades onde funciona o Smart Track o tempo passou para 15 minutos” explica.

 Também foram inauguradas nessa terça-feira (19) novas áreas de atendimento do hospital, que agora conta com mais 24 leitos de UTI e 17 novas unidades de Internação. E a partir de setembro haverá outra ampliação, com a abertura da ala de internação (com 24 apartamentos e berçário com 32 leitos) e a instalação de um Centro de Diagnósticos de Imagem.

O Hospital e Maternidade Assunção, localizado em São Bernardo, também passará por reformas: a estrutura de UTI aumentará em 25 % com o acréscimo de 20 leitos e o centro cirúrgico e a sala de cirurgia minimamente invasiva também passarão por investimentos, além da ampliação da maternidade.

Fonte: Diário do Grande ABC.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Pioneirismo na saúde

O Centro de Oncologia da Rede D’Or, localizado no Hospital Quinta D’Or, concluiu em maio a primeira radiocirurgia para metástases no fígado na América Latina. O procedimento utilizado foi a radiocirurgia guiada por imagem (IGRT, do inglês, Image Guided Radiation Therapy) com acompanhamento do movimento respiratório e rastreamento da localização das lesões em tempo real.

Essa tecnologia chegou ao país recentemente e fez com que a radiocirurgia ganhasse precisão submilimétrica, focando as emissões diretamente no tumor e preservando ao máximo tecidos saudáveis. “A radiocirurgia no Brasil já era utilizada há muitos anos, no entanto era restrita a lesões cranianas, sejam metástases cerebrais ou tumores primários do Sistema Nervoso Central.

Há pouquíssimo tempo está sendo possível adaptar este tratamento para lesões pulmonares, hepáticas ou do pâncreas”, explica o Dr. Felipe Erlich, médico rádioterapeuta responsável pelo procedimento. “Isto porque, enquanto as estruturas cerebrais são fixas, as lesões fora do cérebro são móveis, se movimentam conforme a respiração e não são passíveis de fixação com máscaras ou outros instrumentos que prendam o paciente à cama”, conclui.

 A tecnologia, que possibilita a radiocirurgia em outros órgãos do corpo, é chamada Gating Respiratório e chegou ao país em 2011, com a aquisição do aparelho alemão Novalis 6D pela Rede D’Or São Luiz. É considerado um dos mais precisos equipamentos para o tratamento contra o câncer na atualidade e está no rol dos principais tratamentos minimamente invasivos, o que elimina a necessidade de internação.

 Entenda o procedimento 

Segundo Dr. Felipe Erlich, a radiocirurgia de fígado para as metástases hepáticas se inicia com uma rigorosa seleção de pacientes, sendo candidatos aqueles considerados inoperáveis e que possuam até três lesões, cada uma delas menor que 6,0cm e com função hepática preservada.

 O segundo passo é a implantação de marcadores fiduciais de ouro, utilizados para que o aparelho localize a lesão com a máxima precisão. Após esta etapa, são colocados fiduciais reflexivos externos, utilizados para o rastreamento da respiração e elaboração da curva respiratória do paciente.

O quarto passo é a Tomografia 4D com Gating Respiratório feita pelo equipamento Novalis. O rastreamento em tempo real permite que os médicos apliquem a radiação, propriamente dita.

Fonte: Jornal Extra

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Saúde na ponta do pé



Em nome da moda, muitas são as mulheres que maltratam os pés usando sapatos desconfortáveis ou modelados erradamente. O que muitas não sabem é que, além do desconforto momentâneo, essa prática pode acarretar em problemas a longo prazo, como joanetes e esporão.

 “ Sapatos apertados e de material muito duro, e aqueles com saltos altos podem, sim, afetar a saúde. A dor do joanete, por exemplo, está muito ligada à má escolha do calçado”, explica o ortopedista do hospital Niterói D’Or, Mario Fernandes.

 O joanete é uma deformação dos ossos e da articulação entre o pé e o dedão, que aparece na forma de uma calosidade na lateral. O dedão se inclina para o lado dos outros dedos, que formam um tipo de “garra”, provocando dor. Além de analgésicos simples para aliviar os sintomas.

 Já o esporão é uma espécie de espinho ósseo que surge na parte de baixo do calcanhar, como parte de uma doença inflamatória chamada fascite plantar. Na maioria das vezes, o paciente sente uma dor intensa nos primeiros passos do dia, que vai melhorando com o passar das horas e após um período de repouso. 

Dicas 

 Evite calçados apertados de bico fino. O ideal é encontrar um modelo feito com material macio em que seus dedos se acomodem corretamente

 Aproveite o conforto dos chinelos! Você passa o dia todo calçado. Quando estiver em casa, use sandálias que deixem os pés mais firmes.

 Ande descalço. Esse hábito ajuda a preservar a saúde dos músculos e articulações dos pés. Se você não gosta de pisar diretamente no chão, use meias.

 No dia a dia, use saltos de, no máximo, 3,5 centímetros. Deixe os saltos (muito) altos para ocasiões especiais.

 Hidrate os pés! Isso ajuda a evitar machucados e ardências.

 Escolha um bom tênis para se exercitar. O excesso de impacto no caminhar é um dos principais causadores do esporão. Escolha os modelos de corrida, que possuem bom amortecimento e um formato mais adequado.

 Fonte: Jornal Extra

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Para os enfermeiros recém-formados


O Hospital Quinta D'Or está com vagas abertas para Enfermeiro Trainee. As inscrições estão abertas até o dia 30 de junho e abrangem vagas para as áreas de Terapia Intensiva, Pediatria, Emergência e Centro Cirúrgico.

O processo tem com objetivo capacitar enfermeiros recém-graduados com talento e vontade de aprendizado para construção de uma carreira sólida nas áreas de terapia intensiva adulta, pediatria e centro cirúrgico do Hospital Quinta D'Or.

O programa tem seis meses de duração e se inicia em Agosto de 2012.

Os requisitos básico são:

  • Graduação completa em Enfermagem 
  • CR igual ou superior a 7,0 
  • Ter no máximo 18 meses de formado
  •  Registro regularizado no COREN 
  • Disponibilidade de horário. 

Além disso, a etapa de seleção se divide em quatro partes: Análise curricular e do histórico escolar; prova escrita; Dinâmica de grupo e entrevista técnica ou prova prática (a definir).

Acesse o site do Hospital Quinta D’Or e conheça o cronograma do processo, benefícios da vaga e informações adicionais.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Rede D’Or abre inscrições para trainee em Enfermagem

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo de Enfermeiro Trainee para o hospital Quinta D’O, com o objetivo de capacitar profissionais recém-graduados, com talento e vontade de aprendizado, para construção de uma carreira sólida nas áreas de terapia intensiva adulta, pediatria e centro cirúrgico.

 O programa contará com seis meses de duração, com início em agosto desse ano, e os requisitos básico para a candidatura são:



  •  Graduação completa em Enfermagem 
  •  CR igual ou superior a 7,0 
  •  Ter no máximo 18 meses de formado 
  •  Registro regularizado no COREN
  •  Disponibilidade de horário.

 Interessado?

 Acesse o site do hospital Quinta D’Or e conheça as etapas de inscrição, bem como os benefícios oferecidos:

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Pílula e dor de cabeça

Devido à constante atividade hormonal feminina, cerca de 40% das mulheres são acometidas no auge da sua vida reprodutiva por cefaleias e enxaquecas, fase em que a anticoncepção hormonal é o método mais utilizado para evitar uma gravidez indesejada. No entanto, se a dor de cabeça está presente, cuidados devem ser tomados na hora de usar anticoncepcionais.

 Como alternativa, as mulheres têm à sua disposição métodos anticoncepcionais não hormonais e métodos hormonais somente com progestagênios, como pílulas, implantes subdérmicos e DIU liberador de hormônio, que podem ser indicados nesses casos.

 O Dr. Pedro Awada, Ginecologista do Hospital e Maternidade Brasil, afirma que os motivos da enxaqueca sempre devem ser investigados antes da prescrição do método. “É importante que a mulher sempre investigue a fundo a origem dessa enxaqueca. As pílulas também servem como controle hormonal e por isso amenizam as complicações da TPM, que pode ser a causa do problema”, complementa o médico.

 Enxaqueca x Dor de Cabeça

 A dor de cabeça comum distingue-se da enxaqueca por ser menos intensa, normalmente não ser latejante, não causar vômitos ou intolerância à luz, além de não se agravar com o esforço, o que permite uma atividade profissional ou social praticamente normal. A enxaqueca comum (sem aura) acomete 11% das mulheres, segundo o Estudo Americano de Prevalência e Prevenção das Enxaquecas.

 A enxaqueca com aura (um complexo de sintomas neurológicos que ocorre imediatamente antes ou ao longo do surgimento da enxaqueca), presente em 5% das mulheres, segundo o mesmo estudo, está associada a riscos independentes de fenômenos cardiovasculares e pode ser agravada intensamente pelo uso de anticoncepcionais hormonais combinados.

Fonte: Dia-a-Dia 

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Síndrome do desconforto respiratório agudo


Também conhecida como SDRA, a síndrome surge a partir da insuficiência respiratória causada por lesões nos alvéolos pulmonares (são estruturas de pequenas dimensões, localizadas no final dos bronquíolos, responsáveis pelas trocas gasosas que ocorrem no pulmão) de pacientes que necessitam do uso de ventilação mecânica.

 Ela surge principalmente em patologias como são pneumonia, aspiração de conteúdo gástrico, transfusão de sangue e de hemoderivados, sepse, pancreatite, cirurgias de alto risco, alcoolismo crônico e politraumatismo.

Dentre as doenças citadas acima, a Sepse é a que apresenta com maior frequência de casos, pois cerca de 85% dos pacientes precisam recorrer à ventilação, já que a doença se aloja no pulmão na maioria dos casos.

Diagnóstico e Tratamento

 Para detectar com certeza a SDRA, os médicos precisam prestar muita atenção nas queixas do paciente, pois elas são o primeiro sinal de que algo não está bem. Quando surge uma suspeita, é necessário uma radiografia de tórax e/ou tomografia computadorizada do órgão, além de uma avaliação que mede os níveis de ar dentro do organismo, além disso, sinais de que o paciente esteja sofrendo de algum nível de insuficiência cardíaca também é um sinal que confirma a existência da síndrome.

Não existe um tratamento ou medicação que influencia na melhora da SDRA, o único modo de tratá-la e preveni-la é a partir do uso de estratégias protetoras de ventilação mecânica, com a aplicação de alguns ajustes ventilatórios.

Quer saber mais sobre a SDRA? 

O XI Simpósio Internacional de Ventilação Mecânica, promovido nos dias 29 e 30 de junho pela Rede D’Or, contará com um sessão para falar especialmente sobre as melhores práticas adotadas nesses casos e quais são as técnicas que precisam ser adotadas para o avanço dos estudos com relação à síndrome.
Fonte: Sociedade de Pneumonia e Tisiologia do Rio de Janeiro

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Medo da obesidade atrapalha quem deseja parar de fumar


Ontem foi o Dia mundial sem tabaco, uma iniciativa que tem como objetivo conscientizar as pessoas dos malefícios do cigarro e incentivar o abandono do fumo. Mas essa caminhada não é fácil.

Segundo a nutricionista Juliana Martins, do Hospital Copa D’Or no Rio de Janeiro, além da dificuldade causada pela nicotina, o possível ganho de peso também serve como impeditivo para quem quer abandonar a vida de fumante.

 “A nicotina provoca duas sensações no fumante: bem estar e alterações no olfato e no paladar. Geralmente, a pessoa se sente bem ao fumar e, como não sente mais tanta atração pela comida, acaba se bastando muitas vezes no cigarro”, explica a Dra. Juliana.

 Além de inibir a fome, a substância acelera o metabolismo e pode levar a uma perda de peso natural. “O equilíbrio do peso causado pelo cigarro não é saudável, no entanto, pois se o fumante se deixa levar pela falta de apetite e não se alimenta, pode chegar a um quadro de desnutrição”, diz.

Após alguns meses de abstinência, as funções do olfato e paladar ficam mais aguçadas, o que faz com que o indivíduo sinta mais fome e provavelmente consuma mais alimentos. Além disso, muitos ex-fumantes tentam substituir o hábito do fumo pelo consumo de doces, chocolates e outras guloseimas.

 Fique saudável

 A nutricionista recomenda a prática de exercícios físicos e psicoterapia como formas de aliviar as tensões pós-cigarro, uma vez que também são fontes naturais de liberação de bem estar. A alimentação também pode ser uma boa aliada para que o estágio entre o fim do tabagismo e a nova vida não seja uma etapa marcada por frustrações estéticas.

 Dicas de alimentos que devem ser incluídos na alimentação:

• Tomate, melancia e goiaba são ricos em licopeno, que além de combater o envelhecimento das células, estimula o sistema de defesa do organismo;

• Vegetais crucíferos, como brócolis, couve-flor e repolho são fontes de sulfarofanos, capaz de eliminar substâncias químicas;

• O resveratrol, a catequina e a epicatequina, antioxidantes presentes nas uvas vermelhas, sucos de uva e vinho tinto, são fundamentais para combater os radicais livres;

• Frutas cítricas (laranja, acerola, limão, goiaba e tangerina) também estão na lista dos alimentos fontes de antioxidante, pois são fontes de vitamina C que estimula o sistema imunológico;

• O chá verde e o chá branco são excelentes fontes de flavonoides e compostos antioxidantes;

• Vitaminas do complexo B, presentes nos cereais integrais, como aveia e os minerais zinco e magnésio encontrados na semente de abóbora, castanha de caju, nozes e pistache também auxiliam na proteção das células contra os radicais livres;

• O consumo de alho cru, como tempero, por exemplo, fornece sulfetos alílicos, como os antioxidantes aliina e alicina. Além disso, auxilia no combate a infecções atuando coimo antibiótico natural;

 • Consumo de alimentos integrais e ricos em fibras é importante para o controle da saciedade. A chia é um grão rico em ômega 3 e que possui grande poder no controle da saciedade, sendo recomendado o consumo de 1 colher de sopa ao dia;

• Além destas inclusões, a ingestão de líquidos (além do leite e dos laticínios) e a alimentação regular a cada 3 horas é importante.