Sobre o que você quer saber?







quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sexo após a gravidez


A gestação é um momento mágico e enriquecedor para a maioria das mulheres, mas não é desprovido de alguns problemas e incômodos como o pós-parto: além de todas as responsabilidades que envolvem o novo membro da família, os primeiros dias também precisam ser dedicados aos cuidados da mãe, que está se recuperando de um momento de grande cansaço (independente do tipo de parto).

Um dos aspectos que ficam suspensos durante a recuperação do parto é a vida sexual dos novos pais. Mas também outros fatores podem colaborar para a falta de libido: “Há o cansaço físico e mental provocados pela entrega materna exigida pelo recém-nascido”, completa o Dr. Luis Henrique Silva, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade Assunção (SP).

 Antes de voltar à ativa, os especialistas recomendam 40 dias de abstinência de contato sexual com penetração, pois este é o período em que o útero está retornando ao seu estado natural. “Carícias, sexo oral e masturbação estão liberados”, assegura o Dr. Luis Henrique. Após os 40 dias de abstinência sexual, é hora de o casal começar a busca pelo prazer novamente!

 Ao retomar a prática sexual, o Dr. Luis Henrique afirma que é relativamente comum sentir dores na penetração, pois há a diminuição da lubrificação vaginal. Para estes casos, é recomendado o uso de lubrificantes tópicos ou creme de estrogênio local.

Também é importante que esse reinício seja feito com muita calma e diálogo, pois tanto o pai como a mãe estão se readaptando à nova rotina e cada um tem seu tempo e necessidades. Mas com carinho, amor e conversa, tudo volta aos eixos.

Fonte:

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Palestra no Centro de Tratamento da Obesidade



Em nosso post anterior falamos sobre a estrutura e serviços oferecidos em nosso Centro de Tratamento da Obesidade, localizado ao lado do Hospital Quinta D’Or, que irá abrir seu ciclo de anual de palestras na próxima segunda, dia 04 de fevereiro, falando sobre a Síndrome metabólica, um dos fatores que pode levar à obesidade excessiva.

Você sabe o que é síndrome metabólica?

 Esse é o nome dado a um conjunto de, no mínimo, quatro alterações que acontecem no organismo humano geralmente após os 40 anos: obesidade, diabetes, colesterol ou triglicérides elevado.

 Durante a palestra, chamada “A síndrome metabólica na obesidade – do diagnóstico ao tratamento” o médico Dr. Izidoro Flumignan irá explicar quais são os pacientes obesos que apresentam ou não essa alteração fisiológica, pois a SM é um fator de risco que indica maior necessidade de cirurgia bariátrica: o paciente com esta síndrome é o que mais se beneficia com a cirurgia bariátrica, porque, segundo o endocrinologista, este quadro pode ser revertido após a operação.

Conhecendo e tratando 

Segundo Flumignan, a síndrome metabólica é mais frequente nos obesos com aumentada circunferência abdominal. Por isso, durante o evento, os participantes poderão iniciar o diagnóstico desta síndrome: o endocrinologista ensinará como calcular o IMC (Índice de Massa Coporal), indicará como medir a circunferência abdominal de forma eficaz por meio do ICA (Índice da Circunferência Abdominal) e ainda realizará a medição da resistência insulínica com o aparelho ES Complex que utiliza a bioimpedância para medição da composição corpórea.

 O médico recomenda se prevenir desde a infância para não ser um adulto obeso com síndrome metabólica e procurar tratamento desde o diagnóstico das primeiras alterações. “Quanto antes se tratar, melhores são os resultados. Antes de tudo, é preciso se conscientizar do diagnóstico. Deve-se consultar o médico e realizar exames regularmente e decidir se fará a cirurgia ou tratamento clínico”, explica.

 Também é importante ressaltar que, para realizar a cirurgia bariátrica, o paciente deve ter passado por, no mínimo, dois anos de tratamento clínico. Após, esta primeira exposição, todos poderão conhecer mais sobre a cirurgia bariátrica e metabólica e esclarecer dúvidas específicas com o cirurgião-geral da equipe do CTO do Quinta D’Or, Dr. Rogério Villela.

Compareça à palestra e saiba mais sobre a Síndrome Metabólica!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Você conhece nosso Centro de Tratamento da Obesidade?

Localizado ao lado do Hospital Quinta D’Or, o local conta com uma equipe que faz o acompanhamento antes e depois da cirurgia bariátrica. O atendimento é feito em consultórios no ambulatório, sempre às segundas-feiras.

Para os que desejam realizar a cirurgia bariátrica, o Centro organiza palestras nas primeiras segundas-feiras do mês explicando os tipos de cirurgias que existem e tirando dúvidas mais específicas sobre o tema. Quem conduz a reunião é sempre um profissional especializado no tema (nutricionista, endocrinologista, psicólogo, cirurgião plástico etc).

Também participam das palestras alguns ex-pacientes que dividem com o resto do público suas experiências antes, durante e no tempo após a operação, aproximando mais as pessoas que desejam realizar a cirurgia que contribuirá no emagrecimento.

Ficou interessado? Acesse o link do Hospital Quinta D’Or e saiba mais!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

E quando comer se torna uma doença?


Em matéria para o Correio Braziliense, o médico Paulo Mattos, coordenador de pesquisa em psiquiatria do Instituto D’Or, falou sobre pessoas que possuem uma compulsão tão grande por comida que, quando não contam com um prato “formado” na geladeira, comem o que estiver a mão, desde gelatina em pó a purê de batata frio.

O médico explica como essa relação é vista por quem está dentro dela: “A forma como eles descrevem a fissura pela comida é muito parecida “com os relatos de dependentes químicos”, mas não é específica como um usuário de cocaína que sofre pela cocaína. É comer por comer. Tanto que chega na geladeira, não tem nada e vai no que tem, dando origem a mistura absurdas, mesmo que incabíveis”, explica.

 Segundo Mattos, essa compulsão é o resultado de se estar sempre mastigando algo: “Isso sem mesmo sentir o prazer de comer algo gostoso, ingerindo até mesmo coisas que não são apetitosas”.

De acordo com o texto, muitos pacientes tem vergonha e não contam para ninguém a sua compulsão, sofrendo de forma desnecessária e prolongada: existe cura para voltar a ter controle sobre os alimentos, e quanto mais cedo o tratamento começar, melhor!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Conheça o pilates!

Em matéria para o jornal Extra, a fisioterapeuta Tathiana Lima, do Hospital Quinta D’Or fala sobre os benefícios da prática dessa modalidade de exercícios.

 Segundo a médica o pilates ajuda a revigorar a mente e nos dar mais disposição para os desafios e prazeres do dia: — Quando o corpo e a mente estão equilibrados, todo o corpo funciona da melhor forma possível — diz a especialista em pilates.

 A prática do exercício é indicada para todas as idades, de adolescentes a idosos. O recomendado é procurar um profissional ou uma academia com boas referências. O método é usado também na reabilitação.

Saiba mais 

 Criado na década de 20, o pilates serve tanto para recondicionamento físico quanto para reabilitação fisioterápica. Segundo Tathiana Lima, mulheres mastectomizadas (que realizaram a cirurgia para a retirada do seio), pessoas com hérnia de disco, lombalgias ou mal de Parkinson, que passaram por cirurgias ortopédicas e que sofreram AVC têm avanços na locomoção ou na correção postural quando praticam a atividade.

 — A proposta do pilates é fazer contrações musculares que envolvem fortalecimento e alongamento. Com isso, se atinge equilíbrio e flexibilidade — explica. Os exercícios são feitos sobre tatames, com auxílio de bolas, halteres e elásticos (pilates de solo), ou em aparelhos específicos.

 O trabalho deve ser realizado individualmente ou em grupos de, no máximo, três pessoas.

Confira na imagem abaixo alguns benefícios proporcionados pelo pilates!


sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Check up contra o câncer


Em matéria para o jornal O Fluminense, o médico oncologista Paulo Mora, do Hospital Badim, fala sobre a importância da realização de exames preventivos para o câncer, destacando em especial a colonoscopia.

 A partir dos 50 anos, recomenda-se que homens e mulheres se submetam à pesquisa de sangue oculto anualmente, ao exame proctológico com retossigmoideoscopia a cada 5 anos e à colonoscopia a cada 10 anos.

 “O perfil dos tumores no cólon mudou. Antes, bastava um exame no consultório do proctologista para detectar um problema. Agora, certos tumores só aparecem na colonoscopia”, explica o especialista.

 Além do check up, é fundamental que o paciente se informe sobre práticas sexuais seguras, hábitos alimentares saudáveis, proteção ao sol, obesidade e fumo, pois esses fatores são a base da maioria dos problemas.

 O câncer de intestino é uma doença extremamente perigosa, cuja prevenção demanda atenção e cuidados rotineiros. Trata-se de um dos mais frequentes tumores do tubo digestivo: cerca de 160 mil novos casos são diagnosticados a cada ano nos Estados Unidos e em torno de 57 mil desses pacientes morrem em decorrência da doença.

 No Brasil, esse tipo de câncer está entre os dez casos mais comuns e, de acordo com a Associação Brasileira de Prevenção ao Câncer de Intestino, é o terceiro mais mortal. A prevenção da doença é relativamente simples, a partir do exame de colonoscopia, que, por meio de uma microcâmera, mostra em tempo real o interior do intestino e permite identificar qualquer anormalidade, dando ao médico a chance de agir antes de o câncer se agravar.

 Quanto mais cedo a neoplasia for detectada, maiores as chances de cura. No entanto, por desconhecimento ou preconceito, muitas pessoas ainda deixam de fazer o exame preventivo, que poderia evitar muitas mortes.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Uso da ressonância em pacientes no estado vegetativo

O cérebro humano nunca para de nos surpreender!

 Durante muitos anos, parentes e amigos de pessoas em estado vegetativo sempre tiveram a dúvida sobre se elas ouvem o que lhe era falado e possuem alguma percepção do mundo ao seu redor.

Essa dúvida, aos poucos, não existe mais. Confira o vídeo que apresenta uma técnica utilizada por neurologistas para tentar se comunicar com os pacientes por meio da ressonância magnética e que, em um específico quadro de pacientes, tem apresentado ótimos resultados.

Acompanhe também o depoimento do Dr. Jorge Moll Neto, do Instituto D’Or, sobre o impacto que essa técnica pode causar na qualidade de vida dos pacientes e das pessoas que convivem diretamente com eles.

video

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O que causa o aumento da infertilidade masculina

Em entrevista para a Revista Crescer, a especialista em reprodução assistida Maria Cecilia Erthal, diretora médica do Centro de Fertilidade da Rede D’Or, respondeu algumas perguntas sobre os motivos que podem levar a um aumento do número de homens com problemas de fertilidade.

 O que tem prejudicado tanto a fertilidade masculina? 

 As células reprodutivas são as únicas do nosso corpo que só têm metade do número de cromossomos, o que as torna mais sensíveis a qualquer agressão. O primeiro fator da alteração seminal é o tempo, porque, assim como a mulher, o homem tem postergado o momento de ter filhos, e hoje sabemos que o sistema reprodutor masculino também envelhece.

Outras questões são a poluição, o uso de agrotóxicos e conservantes nos alimentos e maus hábitos como consumo exagerado de álcool e fumo.

 O número de homens procurando o diagnóstico para esse problema está aumentando? 

 Sim, esse é outro fator do aumento. Já alguns anos, os homens nem consideravam a possibilidade de serem inférteis. Se o casal não conseguia engravidar, a culpa era sempre da mulher. Ele sequer fazia um espermograma porque existia o tabu de que a infertilidade estava ligada ao potencial sexual. Hoje o homem está mais consciente e procura ajuda.

 E qual é a hora certa para se começar o tratamento? 

 Quanto antes, melhor. Hoje existem muitas alternativas para esse problema, desde a injeção intracitoplasmática do espermatozoide diretamente no óvulo até a indicação de vitaminas antioxidantes, que melhoram a qualidade seminal.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Gostaria de trabalhar com a Rede D’Or São Luiz?


No início desse ano, serão inauguradas mais duas unidades hospitalares da Rede D’Or São Luiz: uma localizada no bairro de Caxias e outra em Vila Valqueire, ambas no Rio de Janeiro.

Para formar o seu time de colaboradores em cada unidade, a Rede disponibiliza 500 vagas de emprego para diversas áreas da saúde, como enfermagem, técnica em enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, farmacêuticos e auxiliares de serviços gerais e administrativos.

Candidatura 

A seleção de vagas irá ocorrer durante todo o mês de novembro, já que o início das atividades está previsto para março de 2013. Para se candidatar, você deve enviar seu currículo por e-mail, de acordo com a unidade que deseja trabalhar:

Duque de Caxias: caxias@rededor.com.br 

Vila Valqueire: valqueire@rededor.com.br

 O processo seletivo será composto por avaliação técnica, entrevista coletiva e entrevista individual com o gestor da área. Para as vagas administrativas e de serviços gerais, a escolaridade exigida é ensino médio completo.

 Os técnicos de enfermagem precisam comprovar a conclusão do curso técnico, de acordo com as determinações do COREN. Já os profissionais de nível assistencial, como enfermeiros e de demais cargos relacionados à prática clínica, devem ter a graduação completa comprovada por meio de documentação da universidade e portar registro válido no seu determinado Conselho Profissional. 

Os aprovados receberão treinamento específico para suas funções e os benefícios concedidos pela Rede D’Or São Luiz, além dos vencimentos comprovadamente em média com o mercado, são assistência médica, odontológica e alimentação no local.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Aproveite a praia para se exercitar!


Em época de férias, muitas pessoas aproveitam para curtir a praia e tomar sol. É comum, como forma de atividade em grupo, que as pessoas pratiquem futevôlei, frescobol ou futebol.

Segundo o Dr. Moisés Cheidde Neto, ortopedista do Hospital e Maternidade Assunção, “essas atividades, além de não prejudicaram a musculatura são saudáveis e contribuem com a eliminação do estresse”.

 No verão, geralmente, as pessoas se exercitam para manter a boa forma, mas as atividades precisam ser feitas de maneira equilibrada. “É importante fazer um bom aquecimento e alongamento para evitar dores, principalmente quando o esporte é praticado na areia de qualidade fofa, que vai exigir mais dos músculos devido ao solo irregular em que se está pisando.

Por isso, o ideal é optar por caminhadas e atividades leves como voleibol, por exemplo”, explica o especialista. Pessoas que não tem o costume de se exercitarem devem evitar as praias mais inclinadas, onde o desgaste muscular é maior.

Vale sempre lembrar que o melhor horário para aproveitar o sol é até às 10h e após as 16h, sempre utilizando filtro solar e se hidratando constantemente.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Pós-graduação em Neurociências

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino está com vagas abertas para a segunda turma curso Latu sensu em Neurociências com certificado reconhecido pelo MEC.

 O que é neurociência? 

 A neurociência reúne diferentes disciplinas que se dedicam ao estudo o sistema nervoso central, tanto no que concerne o seu funcionamento normal quanto patológico. Ela é essencialmente interdisciplinar e envolve diversas áreas do conhecimento, o que a torna particularmente complexa para o ensino e treinamento.

Partindo das disciplinas de neuroanatomia e neurofisiologia, procura-se correlacionar diversas disciplinas que explicam o comportamento, a cognição e as emoções, dentre elas: neuroinformática, neuropsicologia, psicofarmacologia, neuropsiquiatria, etc.

 O curso 

 O objetivo da pós-graduação é apresentar o estado da arte em neurociências, com um grupo de pesquisadores com expertise em diferentes áreas afins, através de um programa moderno, interativo, com parte prática e com ênfase na pesquisa, permitindo a atualização e aperfeiçoamento de profissionais que atuam em neurociências.

Quer saber mais?

Confira abaixo a programação do curso e acesse a página do Instituto D’Or com as especificações da pós-graduação, como as datas de início dos estudos e os documentos necessários para a realização da matrícula.




quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Do Natal para o ano inteiro!


Você sabia que o consumo de frutos oleaginosos, como nozes, avelãs, amêndoas e castanhas do Pará, tão consumidos no Natal, deveria ser um hábito de saúde durante o ano inteiro?

Ricos em sais minerais, vitamina E e gorduras insaturadas, eles ajudam a prevenir o câncer, além de aumentar o colesterol bom e diminuir o ruim no sangue.

 — Meia xícara de amêndoas tem o dobro da quantidade diária de vitamina E necessária ao organismo — diz a nutricionista Laila Corrêa, da Rede D’Or São Luiz.

De todos os frutos oleagionosos, a castanha do Pará é o mais completo. Tanto que, para obter a porção ideal dos nutrientes contidos nela, basta comer uma unidade por dia.

Sua principal propriedade é o selênio, que atua no aumento da resistência imunológica. E a vantagem do alimento não para por aí:

 — O selênio e a vitamina E são sinérgicos, ou seja, o consumo desses dois antioxidantes juntos é mais eficaz que que a soma deles separados — explica Laila.

 Por serem calóricos, os frutos devem ser consumidos com moderação. Assim, podem até ajudar a emagrecer.

 — Eles contém muitas fibras e dão maior sensação de saciedade. Também têm triptofano, que é usado na produção de serotonina, hormônio que reduz o apetite.

 Nozes, avelãs, castanhas e amêndoas podem ser congelados por até seis meses em saquinhos plásticos sem perder o sabor e a textura.



Fonte