Sobre o que você quer saber?







quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

HIV na gestação: cuidados necessários

Cada gestação já exige uma certa dose de atenção para garantir que tanto a mamãe como o bebê fiquem saudáveis e sem problemas de saúde. E esse cuidado só aumenta quando a mãe é portadora do vírus HIV.

O teste anti-HIV precisa ser feito já nos primeiros dias de pré-natal e, caso a doença seja diagnosticada, a mãe irá iniciar um tratamento para evitar que o bebê também contraia a doença. E nesse caso as perspectivas são bem positivas: dados do Ministério da Saúde apontam que já é possível reduzir em 50% as chances de recém-nascidos contraírem o vírus da mãe se o tratamento for realizado.

Em todas as fases da gravidez, o obstetra responsável deve estar atento as possíveis variações de humor e reações depressivas, muito frequentes nesses casos. O apoio da família contra situações de preconceito, que podem influenciar o bom resultado do tratamento, é de extrema importância. 

Porém, os cuidados precisam ser tomados e devem começar o quanto antes, sendo o melhor tanto para a mãe quanto para o feto.

De maneira geral, os principais fatores associados aos riscos de transmissão na gestação são virais, imunológicos e obstétricos, que ocorrem durante o trabalho de parto. Segundo especialista Pedro Awada, durante o pré-natal, todos esses fatores devem ser fortemente analisados, principalmente com exames.

"Apesar da gestação de uma paciente soropositiva ser considerada normal, é imprescindível estar sempre alerta. Ela deverá ter um acompanhando do obstetra com parceria de um infectologista, pois o uso dos medicamentos é extremamente importante para evitar a transmissão vertical, que se dá no momento do parto", ressalta.

 Mesmo com todos os riscos, a gestante portadora de HIV não deve se preocupar com as possibilidades de aborto, que não são favoráveis ao quadro, salvo quando a paciente estiver com o sistema imunológico muito debilitado.

Sua alimentação também não sofre grandes alterações, devendo ser balanceada e equilibrada ao longo de toda a gestação, conforme instruções do especialista e de seu médico.

Com o tratamento correto, não há motivos para grandes preocupações. O índice de transmissão de uma mãe que faz o controle e acompanhamento adequado não chega a 5%. Com isso, tanto a mãe quanto o bebê estão livres para curtir esse momento tão especial.

Fontehttp://www.jornalabcreporter.com.br/noticia_completa.asp?destaque=24687

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O que causa a menstruação desregulada?



Antes de mais nada: como é caracterizada a menstruação desregulada?

É normal que a duração do ciclo menstrual mude alguns dias durante os anos. As alterações que caracterizam o ciclo irregular de fato acontecem quando você passa a não ter a menor ideia sobre quando irá menstruar novamente ou por quantos dias e normalmente acontece devido a modificações no próprio organismo ou distúrbios emocionais.

Segundo a Dra. Karina Zulli, ginecologista do Hospital e Maternidade São Luiz, “a irregularidade da menstruação pode ser causada por diversos fatores que, se diagnosticados precocemente, evitam casos de infertilidade”.

Você sabe quais são as principais causas que influenciam nas mudanças do ciclo? Conheça algumas:

 Alteração hormonal 

São causados por anorexia, obesidade, má alimentação, desnutrição, estresse, ansiedade, depressão, alteração na produção de hormônios (como a glicemia, tireoide e FSH - hormônio que causa menopausa precoce) e excesso de exercícios físicos. É necessário consultar especialistas para que façam o diagnóstico para escolher o melhor tratamento.

Medicamentos 

Medicamentos usados na quimioterapia e anticoncepcionais também podem alterar o ciclo. Quando suspendidos, geralmente há a recuperação do ciclo menstrual, exceto em casos de medicamentos quimioterápicos que podem levar à falência ovariana precoce (identificação de elevados níveis de FSH).

Disfunção uterina 

Útero ausente ou com má formação, pode ser reparado através de cirurgias, tumor no órgão (mioma, pólipos ou câncer diagnosticado precocemente) podem ser removidos e lacerações traumáticas ou infecciosas também podem ser reparadas, sem danos à estrutura, na maioria dos casos.

A especialista também alerta que “o ciclo irregular pode causar infertilidade, por isso merece atenção especial da mulher. A maioria dos casos de câncer no colo de útero, que causam a menstruação desregulada, quando diagnosticados precocemente, têm praticamente 100% de chances de cura”.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Plástica segura

O Dr. Marcelo Oliveira, do Hospital e Maternidade São Luiz, fala sobre os cuidados que o paciente precisa ter quando for agendar uma cirurgia plástica: passando da escolha da equipe médica até o centro médico em que a intervenção será realizada.

Esse vídeo faz parte da série de mini programas produzidos pelo centro médico para o canal Discovery Home and Health. Acesse o canal do hospital no Youtube e confira outros vídeos!


 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A razão e o coração caminham juntos?

Em artigo escrito para a revista Mente e Cérebro Especial, os médicos Jorge Moll e Ricardo de Oliveira, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino relatam que tomografias cerebrais levantam suspeitas de que nossas avaliações morais se baseiam mais em intuições e emoções do que em processos racionais.

 Você pode conferir a matéria clicando nas imagens abaixo ou acessando o site da Rede D’Or São Luiz.










segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Cuidando da barriga no verão


Durante a gestação, a mulher sente diversas alterações hormonais e físicas, como inchaço nas pernas e pés, além de cansaço excessivo. Esses sintomas podem piorar no verão, devido às temperaturas altas.

De acordo com o ginecologista e obstetra Pedro Awada, do Hospital e Maternidade Brasil, é natural que algumas dores no corpo se agravem e por isso os cuidados devem ser redobrados.

“Nesse momento, a hidratação é importantíssima, pois também ajuda a diminuir os inchaços, seja via oral, por ingestão de líquidos ou corporal, através do uso de cremes e óleos, afinal, a gestante precisa manter a pele bem hidratada para evitar rachaduras e estrias”.

 Ainda segundo o obstetra, uma hidratação adequada influencia na segurança do bebê que está a caminho. “A placenta é composta por uma grande quantidade de água. Quando a gestante sofre de desidratação isso pode por em risco a vida da criança”.

Para evitar que isso aconteça, a futura mamãe pode adotar uma alimentação mais balanceada e rica em alimentos a base de água, priorizando as frutas, como melancia, melão, laranja e abacaxi. Evitar exposição solar também pode ser uma boa medida a se adotar. “A gestante nunca deve tomar sol.

Caminhadas na praia estão liberadas, mas ela não deve expor o corpo aos raios solares, pois isso aumenta as chances de desenvolver manchas na pele, que são comuns durante a gestação. O uso de protetor solar é obrigatório a qualquer hora do dia”, afirma o Dr. Pedro Awada.

Para as mulheres que sofrem com as constantes quedas de pressão, o especialista recomenda que lugares fechados e abafados sejam evitados. Andar sempre com uma garrafa de água é imprescindível.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Vivendo só o melhor da viagem


Chega a época do ano em que todo mundo se prepara para curtir suas férias longe de casa. Como algumas dessas viagens costumam ser longas, alguns cuidados precisam ser tomados para evitar a trombose venosa.

 Segundo o Dr. Dirceu Rodrigues de Almeida, do Hospital e Maternidade São Luiz, “a doença é caracterizada pela formação de coágulos dentro das veias, normalmente causados pela imobilidade, sendo mais comum em pessoas que ficam sentadas na mesma posição por um período maior de 4 horas”.

 Existem vários fatores de risco que aumentam as chances de coágulos. Quem realizou alguma cirurgia ortopédica, tem distúrbio da coagulação (como a trombofilia, por exemplo) ou possui problema de circulação está mais predispostos a desenvolver a trombose venosa.

 A combinação de cigarros, anticoncepcional e varizes deixa as mulheres ainda mais vulneráveis à doença.

 Conheça cinco dicas de como evitar a trombose durante as viagens:

 - Usar meias elásticas;
 - Tomar bastante água;
 - Usar um massageador de pernas;
 - Usar roupas e sapatos confortáveis;
 - Andar nos corredores do avião ou ônibus a cada duas horas;

 “Em alguns casos, pode ser usado um medicamento próprio para coagulação, como a heparina, caso haja algum problema no trajeto”, adiciona o especialista.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Aproveitando o dia com saúde

O dia de hoje,12 de dezembro de 2012 (ou 12.12.12) é uma data bem "exótico", devido a combinação de números.

 Aproveito a excentricidade, resolvemos publicar 12 dicas de saúde para que vocês possam terminar 2012 já com uma meta bem definida sobre como melhorar sua qualidade de vida e bem-estar!

 Confira:



segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Rede D'Or São Luiz na Stock Car!


Você sabia que a Rede D'Or São Luiz foi o apoio médico oficial da etapa paulista da Stock Car?

Nesse último final de semana a equipe médica da Rede D'Or São Luiz esteve presente no Autódromo de Interlagos para acompanhar a última corrida do ano, chamada de "Corrida do Milhão", em que, além dos pontos conquistados serem dobrados, o prêmio concedido ao vencedor é de 1 milhão de reais.

 Por isso, todos da equipe médica estavam atentos a qualquer imprevisto ou emergência que pudesse acontecer durante essa corrida tão importante!

 Rede D'Or São Luiz, aliando a expertise em atendimentos de grandes eventos com a rotina do dia a dia hospitalar!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Dia especial para os fonoaudiólogos

Nesse domingo, dia 09, comemora-se o Dia do Fonoaudiólogo, um médico importante para quem tem dificuldades na fala ou deseja melhorar o modo como fala, a fim de poder expressar-se de forma mais clara.

Pensando nesse profissional, a Rede D'Or São Luiz preparou um evento especialmente para eles no Hospital Rios D'Or.

 Intitulado "Gerenciamento de risco, uma importante ferramenta para a segurança do paciente internado", o evento irá debater sobre os cuidados necessários a fim de cercar-se de todos os problemas que possam ocorrer como paciente, proporcionando-lhe um atendimento seguro, eficiente e tranquilo.

 A Rede D'Or São Luiz parabeniza a todos os profissionais da área!


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Que tal começar a vida profissional junto com a Rede D’Or São Luiz?

Essa dica é para quem estuda enfermagem: o Hospital Quinta D’Or está com um processo seletivo em aberto para trainees nas área de Terapia Intensiva, Pediatria e Centro Cirúrgico.

O objetivo desse processo é capacitar profissionais recém-graduados, que tenham talento e desejem construir sua carreira nas áreas citadas acima. Portanto, se você se encaixa na descrição, vale à pena tentar!

Ficou interessado?

 Para participar você deve encaminhar seu currículo e histórico escolar para o e-mail anna.pereira@rededor.com.br mencionando o assunto "Enfermeiro Trainee" e informando o setor de interesse (Terapia Intensiva, Pediatria ou Centro Cirúrgico).

 Participe!


terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Podcasts Rede D'Or São Luiz


Receber dicas de saúde e bem estar ajudam tanto na prevenção de doenças como incentivo para a adoção de práticas mais saudáveis e que ajudam a melhorar a qualidade de vida, não acha?

 Pensando nisso, a Rede D'Or São Luiz veicula diariamente na rádio Band News podcasts que contam com a participação de seus médicos e falam sobre doenças e como prevení-las,além de fornecer diversas dicas de saúde e bem-estar.

 Não consegue ouvir os podcasts? Tudo bem, providenciamos uma área exclusiva em nosso site, em que você pode ouvir todos os temas que já foram ao ar desde o início da ação.

 Então, o que está esperando para dar uma passada em nosso site? Com certeza você não vai se arrepender!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Antidiabéticos são usados como emagrecedores


Remédios com fins de emagrecimento estão com venda proibida desde outubro do ano passado. Polêmicas à parte, a decisão da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), tem feito com que pacientes e até médicos procurem alternativas para quem precisa emagrecer.  Uma delas é o uso de alguns medicamentos antidiabéticos, que podem ter como efeito colateral o emagrecimento.

Segundo o endocrinologista do Hospital e Maternidade Brasil, Rolandi Plínio DallAntonia Junior, os remédios mais utilizados para este fim são o Victoza, o Byetta e a metformina. “O Victoza e o Byetta agem no sistema digestivo, diminuindo a mobilidade gástrica - a digestão é mais lenta e a comida fica mais tempo no estômago. Também têm ação no sistema nervoso central aumentando a saciedade”, explica o especialista.

Já a metformina age a nível hepático, diminuindo a produção hepática de glicose e aumentando a sensibilidade a insulina. Para o especialista, a proibição da maioria dos remédios emagrecedores (apenas uma substância é liberada, a sibutramina, ainda com sérias restrições) faz com que os obesos fiquem sem opção.

 “Todo mundo sabe que fazer exercícios e dieta é a caminho certo para emagrecer, mas a teoria é muito diferente da prática. O controle saiu da mão do médico de ficou na mão do picareta”, critica DellAntonia, ao citar as recomendações das campanhas da Anvisa para emagrecimento eficaz.

 Embora DellAntonia reconheça o efeito dos medicamentos, ele avisa que não são grandes emagrecedores. “Pessoas não diabéticas e obesas não tem o mesmo benefício que diabéticos obesos. Na verdade, estes medicamentos são opções ruins para emagrecer, porque não há opção”, alerta o endocrinologista.

 Os efeitos colaterais dos medicamentos em pessoas não diabéticas podem ser desde náuseas importantes até hipoglicemia. Outro alerta importante é que a insulina, também utilizada no tratamento de diabetes não pode, em hipótese alguma, ser utilizada para fim de emagrecimento. “A insulina até engorda”, revela o médico.

 Fonte:

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Encontro especial do Grupo de apoio a cuidadores de pacientes com Alzheimer

Nesse sábado, dia 01 de dezembro, às 10 horas, o Hospital Rios, irá realizar uma palestra gratuita para familiares e cuidadores de pessoas com doença de Alzheimer.

O mote da palestra desse mês é “Doença de Alzheimer: verdades, mitos e o que há de novo”. A palestra será realizada pelo neurologista André Lima, coordenador do projeto, que existe desde 2011 e tem o objetivo de esclarecer dúvidas relacionadas a sintomas, diagnósticos e tratamentos de forma simples e gratuita.

 Os interessados em participar devem se inscrever por meio de contato pelo telefone 2448-3546 ou pelo e-mail crm.zaira@riosdor.com.br.

Participe!


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Alergias - Quando é hora de procurar um médico?


Se a pessoa sente que tem sua qualidade de vida afetada pelos sintomas (como faltas frequentes ao trabalho, redução da qualidade do sono e fadiga ao longo do dia com redução da produtividade) ou apresenta outros sinais sugestivos de complicações, ela deve procurar um médico, orienta Natália Raye Maciel, otorrinolaringologista do Hospital Israelita Albert Sabin, do Rio de Janeiro, e membro da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia.

 Apesar de os fatores desencadeadores de uma crise alérgica serem diversos e entrarem em contato com a pessoa tanto por via respiratória quanto gastrointestinal ou pele, a solução para o problema é invariável: uma vez identificado o causador da crise alérgica, deve-se evitar o contato ou realizar um tratamento para redução da sensibilidade do organismo a ele.

 “Para determinar os agentes causadores da alergia é importante relatar ao seu médico com qual frequência e em quais momentos surgem as crises” orienta Natália.

 Quando os agentes não forem encontrados, podem ser determinados por meio de testes cutâneos com estimulação direta. Neles, o alergista expõe pequenas áreas da pele a diversas substâncias e avalia a reação posterior do corpo.

 Após o diagnóstico, é possível fazer tratamento mais direcionado com vacinas a fim de reduzir a frequência ou intensidade das crises. Podendo surgir em qualquer etapa da vida e sem aviso prévio, as alergias não têm cura – e a demora em procurar tratamento pode agravar o quadro e dificultar o controle das crises.

Por isso, atenção com a sua saúde!

Fonte

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Em ritmo de F1

Nessa sexta, quem está por perto do Autódromo de Interlagos já começa a sentir o clima de Fórmula 1 no ar: as equipes já chegaram e começam os preparativos para o treino classificatório, que acontece no sábado.

 E a Rede D’Or São Luiz, como atendimento médico oficial do evento, também já está preparada para a corrida oficial e, fora das pistas, organizou uma campanha que alia o seu papel no Grande Prêmio com o trabalho que ela realiza todos os dias, nos hospitais que atuam sob seu padrão de atendimento e qualidade.

 Confira a matéria produzida pelo Programa Reclame, que fala sobre o comercial produzido pela Rede D’Or São Luiz sobre a combinação do atendimento realizado em ambientes tão distintos.


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Como funciona o congelamento de óvulos?

O congelamento de óvulos é uma técnica segura e eficaz que permite que a mulher engravide mesmo depois da menopausa As mulheres brasileiras compõem uma parcela de 47% do total de profissionais atuantes no mercado de trabalho, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 Por causa dessa ascensão profissional, o casamento e a gestação, principalmente, foram adiados. Hoje, a taxa de fecundidade (estimativa de filhos por mulher) do país é de 1,9 filho. Há dez anos, por exemplo, o número era de 2,38. Atualmente, a maior quantidade dos nascimentos acontece depois que a mãe atinge os 30 anos.

 Mas é justamente a partir dessa idade que, em geral, começam as dificuldades para engravidar ou aumentam as chances de uma gravidez de risco. Por isso, cada vez mais, aquelas que querem adiar a maternidade, recorrem ao congelamento de óvulos.

 Para gerar uma gravidez, o óvulo (célula sexual feminina) precisa ser fecundado pelo espermatozóide. E a chance de sucesso da fecundação está diretamente relacionada à “idade” do óvulo. “Até os 35 anos, a mulher têm mais óvulos. Depois, mesmo com o estímulo que fazemos antes de congelar, ela pode ter menos chances de colher bons óvulos”, diz o obstetra Aléssio Calil Mathias, especialista em reprodução humana do Hospital e Maternidade São Luiz.

 Como funciona o procedimento? 

 Em geral, a mulher produz um óvulo a cada ciclo menstrual. Antes de se submeter ao processo de congelamento, a paciente recebe um estímulo para produzir mais e aumentar as chances de colher amostras em perfeito estado para a fecundação.

Para isso, ela recebe hormônios através de uma injeção aplicada na barriga. “Depois da coleta, os óvulos são congelados em nitrogênio líquido (a 196 graus negativos), por meio de técnica de vitrificação, que permite que eles sejam preservados por décadas”, afirma Cássio Sartório, ginecologista e especialista em reprodução humana assistida do Vida Centro de Fertilidade, da Rede D’Or.

A eficácia da técnica garante bons resultados para o momento do descongelamento. “O procedimento permite que todo - ou quase todo - o material seja recuperado”, diz Calil.

 A paciente corre algum tipo de risco?

 O tratamento “pré-congelamento” e a coleta são procedimentos simples e não oferecem alto risco à saúde. De qualquer forma, a paciente deve ficar atenta às recomendações médicas - e segui-las com rigor - para não sofrer um hiperestímulo ovariano.

“Existe a possibilidade de o ovário produzir óvulos excessivamente por causa do estímulo que acontece antes da coleta”, afima Calil. Nesse caso, os ovários liberam alta quantidade de estrógeno (hormônio feminino) e a mulher retém líquido no abdômen, no pulmão e no coração. Além disso, o ovário pode ser comprometido.

 Para Sartório, “as técnicas para o congelamento têm evoluído nos últimos anos, por isso os riscos são conhecidos e bem controlados.”

 Até quanto tempo depois do congelamento é possível engravidar? 

 A técnica de vitrificação é relativamente nova. Ainda não existem casos de óvulos congelados há décadas que geraram uma gestação. “Apesar de a técnica ser recente, já aconteceu de crianças nascerem de óvulos congelados há 12 anos”, afirma Sartório.

Mesmo sem dados concretos, Calil acredita que “os óvulos podem ser congelados por 40, 50 ou muito mais anos e, ainda assim, gerar uma gravidez. ” No entanto, a gestação só pode acontecer se o corpo da mulher tiver condições de receber uma criança. "É possível engravidar até depois da menopausa, desde que o útero esteja em bom estado e todo o corpo esteja saudável”, completa.

 Por que congelar? 

 O congelamento não é apenas uma alternativa para quem quer adiar a gravidez. O tratamento de câncer e endometrióse, por exemplo, expõe a mulher ao risco de esterilidade ou até mesmo de perda do útero. “A alternativa para casos assim é congelar os óvulos antes de se submeter aos tratamentos, não importa a idade da paciente - que já deve ter ciclo menstrual estabelecido É uma garantia de que eles estarão bons quando ela puder engravidar”, diz Calil Mathias.

 Também existe alternativa para a mulher que perdeu o útero e quer engravidar com seu próprio óvulo. “A solução é usar um útero de substituição. Uma pessoa recebe e gera um embrião seu, fecundado com o seu óvulo e com o semêm do seu parceiro”, fala Sartório.

A técnica é aprovada pelo conselho federal de medicina, mas depende de regulamentos pré-estabelecidos para ser realizada. Eu congelei e já utilizei os óvulos que precisava.

 O que fazer com o restante? 

 Existe um banco de óvulos para o qual as mulheres podem doar o material que não será mais utilizado. A doação é anônima e deve ser feita sob as regulamentações do órgão que irá recolher o material.

Fonte:

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Conheça a unidade Jabaquara do Hospital São Luiz, o hospital recentemente inaugurado da Rede D’Or

O Hospital Rede D’Or São Luiz Unidade Jabaquara, antigamente chamado de Hospital Nossa Senhora de Lourdes, foi inaugurado no começo de novembro e agora passa a integrar a operação da Rede D’Or São Luiz.

 A unidade é a quarta com a marca em São Paulo , que já conta com hospitais nas regiões Anália Franco, Morumbi e Itaim.

 Confira algumas fotos da nossa nova unidade!

Centro Diagnóstico

Capela

Apartamento

Centro Cirúrgico

Fachada

Fachada

Lanchonete

Recepção

Recepção

UTI

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Diminuem os números de AVC no Brasil

Uma boa notícia para os idosos: segundo o Ministério da Saúde, o número de mortes em decorrência de um AVC (acidente vascular cerebral) caiu 32% entre 2000 e 2010, na faixa etária até os 70 anos.

 Ainda assim, os motivos para comemorar são poucos. Com 33 mil mortes em 2012, o AVC ainda é a doença que mais mata no país, além de ser responsável pelo maior número de internações.

No Brasil para o 8 Congresso Mundial de AVC, que ocorreu neste mês em Brasília, o presidente da Organização Mundial de AVC, Stephen Davis, apresentou dados alarmantes sobre a doença. Segundo a organização, 15 milhões de pessoas sofrem AVC todos os anos no mundo. Desse total, 6 milhões não sobrevivem.

 O AVC, ou derrame, acontece a partir de uma ruptura ou uma obstrução nas artérias responsáveis pela distribuição de sangue no cérebro. O distúrbio faz com que algumas áreas cerebrais importantes sejam comprometidas, pelo excesso ou pela falta de sangue na região, e deixem de exercer suas funções adequadas. Cardiologista do Hospital e Maternidade São Luiz, Miguel Moretti explica que o AVC apresenta sintomas clássicos, na maioria das vezes reconhecíveis.

“Os pacientes frequentemente reclamam de perda de coordenação motora, alterações na face, perda de força muscular em um dos lados do corpo e dificuldades na fala.” Porém, apesar de ter sintomas bem específicos, o AVC muitas vezes não é identificado por falta de informação, o que torna o tratamento mais complicado e diminui as chances de sobrevivência.

 “Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o AVC pode começar sem dor de cabeça. A pessoa apresenta outros sintomas que podem ter uma evolução mais lenta ou muito rápida”, explica Cleber Lago Mazzaro, cardiologista do Hospital e Maternidade Brasil.

Os médicos ressaltam que um atendimento rápido é essencial para salvar a vida do paciente e contribuir em uma recuperação sem sequelas. Se desconfiar que alguém sofreu um AVC, faça imediatamente o teste do Samu, logo abaixo.

Fonte

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A Depressão e o cérebro


Pesquisadores brasileiros realizaram estudos que descobriram áreas do cérebro que são responsáveis pelos sentimentos. A pesquisa, divulgada no Journal of Neuroscience, pretende compreender como se desenvolvem os sentimentos humanos, como a afiliação, que é o carinho e o apego que sentimos por nossos familiares.

Os responsáveis pelos estudos, realizado pelo instituto D’or, acreditam que é possível entender comportamentos cerebrais que acabam resultando em depressões. Para realizar as pesquisas com humanos, o grupo de cientistas desenvolveu frases com o objetivo de estimular sentimentos, positivos e negativos, de afiliação.

Os voluntários precisaram ler, aproximadamente, 200 frases para que as reações fossem analisadas por meio de um aparelho de ressonância magnética. Assim, as áreas dos cérebros mais estimuladas foram a da região septo-hipotalâmica, consideradas responsáveis pelos mecanismos de sentimentos e relacionamentos sociais.

Algumas das frases usadas na realização dos estudos foram:

 - Você ensinou seu filho a andar de bicicleta e ele agradeceu com um abraço.
 - Você juntou fotografias velhas de sua infância e fez um álbum para sua mãe.
 - Você esqueceu seu aniversário de casamento e sua esposa ficou muito desapontada.

 Em entrevista à revista VEJA, o neurocientista Jorge Moll Neto, presidente do Instituto D’or, disse que os resultados podem ajudar na compreensão de distúrbios de comportamento.

 Ele ainda acrescentou, “Podemos estudar o papel desses circuitos na psicopatia, na depressão pós-parto, no autismo e na própria depressão”.

Fonte

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Como fugir das dores causadas pelo trânsito?

Pessoas que pegam engarrafamento todos os dias para ir trabalhar ou aquelas que fazem longas viagens com frequência precisam ficar atentas. Especialistas afirmam que o hábito de passar mais de uma hora e meia no trânsito pode provocar dores e lesões, além de transtornos emocionais. Seja de carro, moto ou ônibus, alguns cuidados são fundamentais.

 — Manter a mesma posição por muito tempo é ruim para músculos, articulações e circulação sanguínea. Sempre que possível, mexa as pernas, fique em pé no corredor do ônibus — orienta Adalto Lima, chefe da Ortopedia do Hospital Badim.

Mais do que um torcicolo ou uma dor nas costas no dia seguinte, ficar muito tempo no trânsito pode agravar outros quadros mais graves.

 — Passar muito tempo sentado pode levar à sobrecarga nos discos intervertebrais, podendo agravar quadros de hérnias de disco e lesões de ligamentos e musculares — alerta Daniel Jorge, membro das sociedades Brasileira e Americana de Coluna.

Pacientes com diabetes, pressão alta e arteriosclerose, entre outras doenças, devem procuram o médico em caso de viagens longas para prevenir riscos no trajeto.

Fonte

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Por que quem está grávida sente tanto calor?



Se as mulheres costumam ser mais friorentas do que os homens, na gravidez é bem diferente. É muito comum uma gestante se queixar de calor mesmo quando a temperatura não está alta. Quando vai chegando o final da gravidez, então, parece que o calor é ainda maior.

Mas a que se deve esta mudança de temperatura corporal? É normal? “ Realmente isso acontece e é normal. Esse fenômeno se dá pela modificação hormonal durante a gravidez, principalmente, a queda de estrogênio”, explica o Dr. Luis Henrique Silva, do Hospital e Maternidade Assunção.

De acordo com o médico, as ondas de calor na gravidez ocorre com mais frequência no segundo e terceiro trimestres de gestação. “E pode se agravar no verão, quando a temperatura do ambiente está mais acentuada”, conta o doutor Luis Henrique Silva.

É nestas horas que a futura mamãe deve ficar atenta para não passar mal nem ter queda de pressão. Se além das ondas de calor, a mulher estiver incomodada com a alta temperatura, deve “evitar ambientes muito quentes, aumentar a ingestão líquidos e fazer uma dieta balanceada livre de alimentos gordurosos”, finaliza o obstetra.

Fonte

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

O pai na sala de parto


Com o passar do tempo, os papais começaram a participar cada vez mais da gestação do seu filho. Porém, muitos são os pais que ainda evitam acompanhar o parto na sala de cirurgia, alegando desde desconforto com a situação até ao medo de ver sangue.

Segundo o médico Pedro Awada, ginecologista e obstetra do Hospital Brasil, é fundamental que o homem esteja com a mulher na hora do parto. Além de ter a oportunidade única de testemunhar o nascimento do filho, podendo fotografar, a presença masculina é importante para dar apoio à mãe e fazer com que ela se sinta segura.

 De que forma a presença do homem na sala de parto pode ajudar a mulher? “O pai deve estar na sala de parto sempre, para dar apoio para a mãe em qualquer situação, como complicações no parto ou constatação de alguma anomalia no bebê”.

Aliás, qual o papel do homem durante a gravidez? “O pai deve participar em todos os momentos da gestação para melhor apoiar a gestante e compreendê-la melhor”.

Alguns homens tem pavor de sangue e cirurgias. Neste caso, eles devem evitar assistir ao parto? “Não, antes devem procurar cursos de gestantes e tentar assistir vídeos do que vai ser na hora do parto”.

No caso de parto normal, o homem passa o tempo todo ao lado da mulher ou só entra na sala na hora em que o bebê vai nascer? “O pai pode passar todo o tempo do trabalho de parto com a gestante, mas isso depende das condições de cada hospital”.

Em que situações não é recomendado que o homem veja o parto? “Só quando existe um conflito grave entre o casal e a esposa não deseje a presença do marido”.

Fonte 

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Rede D’Or São Luiz utiliza Fórmula 1 para divulgar novo sistema de atendimento em campanha publicitária

Há 12 anos, a Rede D’Or São Luiz é o hospital oficial do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 e, a cada nova edição do evento, a campanha de marketing precisa ser reinventada. Em 2012, será o maior investimento nos últimos anos desde o início da participação da Rede D’Or São Luiz no evento, com uma verba 50% maior em relação ao ano passado. Em uma ousada estratégia de comunicação, pela primeira vez serão feitas ação casada de merchandising e comercial na mídia televisiva, que será veiculada ao longo de 33 dias, encerrando a campanha na data da Fórmula 1.
Em 2011, o objetivo da campanha publicitária foi integrar, em termos de imagem, as marcas São Luiz e Rede D’Or, que apareceram juntas ao público pela primeira vez. “Neste ano, com a comunicação renovada, a campanha faz um paralelo entre a agilidade, a eficiência, a precisão e a excelência de atendimento oferecidos nas Unidades com os serviços prestados na F1 e a metodologia Smart Track”, afirma Claudio Tonello, Diretor Executivo de Marketing e Comunicação da Rede D’Or São Luiz.
O sistema Smart Track, pioneiro no País, vem sendo adotado por todas as unidades da Rede D’Or São Luiz para agilizar o primeiro atendimento no pronto-socorro, onde o tempo de espera foi reduzido para, no máximo, 20 minutos. A relação entre Smart Track e a eficiência necessária no atendimento médico da Fórmula 1 será explorada em comercial de 30 segundos desenvolvida pela NEOGAMA/BBH, veiculada pela TV Globo, em São Paulo e no Rio de Janeiro de 24 de outubro a 25 de novembro – data do Grande Prêmio Brasil de F1.
O início da campanha será marcado por merchandising na novela Guerra dos Sexos, da TV Globo, nos capítulos do dia 24 até 26 de outubro. Um dos atores irá utilizar os serviços da Unidade Anália Franco do Hospital Rede D’Or São Luiz, mostrando em detalhes as etapas de atendimento do Smart Track. Além disso, o comercial de 30 segundos será veiculado nos intervalos da novela. Essa é a segunda ação de merchandising realizada pelo hospital em novelas da TV Globo. Em 2010, foi a vez de Passione, sucesso de audiência no horário das 21 horas, que contou com quatro inserções durante o ano.
Na mesma semana (dia 26), também será veiculado um quadro no programa Mais Você, de Ana Maria Braga, onde a apresentadora terá como objetivo explicar um pouco mais em detalhes as características e benefícios do novo sistema de atendimento. A intenção é transmitir a mensagem da campanha utilizando somente a mídia eletrônica em canais de grande representatividade até o início do GP de Fórmula 1.  

Alergias: ação após a reação




Para muitas pessoas, principalmente aquelas que têm histórico de alergia, o choque anafilático é um verdadeiro fantasma. A crise pode ocorrer por conta da ingestão de algum alimento ao qual o indivíduo tem sensibilidade (como frutos do mar), após ferroadas de insetos (abelhas e vespas, por exemplo) ou como reação adversa à medicamentos como penicilina ou contraste iodado (utilizado em exames de ressonância magnética).

Coceira pelo corpo, falta de ar, inchaço na boca, nos olhos e na garganta podem ser sintomas de anafilaxia, um choque alérgico grave que pode levar à morte se não tratado a tempo. Esses sinais podem aparecer imediatamente após o contato com o agente causador de alergia ou até mesmo horas depois. Por isso, diante desses sintomas, procure imediatamente um pronto-socorro.

No hospital, todo paciente que já tenha tido uma reação alérgica deve relatar isso antes de receber medicação.

Segundo estudo feito pela Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), os pacientes costumam procurar o alergologista após ter dois ou mais episódios de anafilaxia. Com crianças, porém, esse desleixo pode ser fatal. Se a alergia for muito forte e ela já tiver sido internada com choque anafilático, não basta tratá-la com antialérgicos orais. Nesses casos, o mais prudente é ter sempre em mãos uma dose de adrenalina injetável.

Ao primeiro sinal de uma crise alérgica, procure um pronto-socorro. 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Você sabia que a osteoporose atinge mais mulheres?




Na última semana foi celebrado o Dia Mundial de Combate à Osteoporose. Segundo os médicos especialistas no tema, a mulher é mais suscetível ao desenvolvimento da osteoporose porque durante a menopausa há uma diminuição acentuada na produção do estrogênio (hormônio feminino que tem efeito protetor para os ossos). Por outro lado, alguns estudos apontam que negros têm uma reserva maior de cálcio nos ossos do que brancos e asiáticos. 

Independente do sexo e da etnia, é aconselhável que a ingestão de cálcio comece desde criança, já que na infância o organismo absorve o mineral mais facilmente do que na fase adulta.


Os ossos são essenciais para manter a saúde do nosso corpo, mas por parecerem tão fortes muitas vezes não tomamos os devidos cuidados com eles. Para cuidar deles, tome sol, pratique exercícios físicos e beba leite ou derivados lácteos diariamente. Essas são atitudes que ajudam na prevenção da doença. 
Para quem já sofre com a doença, medicações e mudança de hábitos ajudam a impedir o avanço da perda óssea, podendo chegar à cura em casos não muito avançados. Cuide-se!

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Alimentação é influencia na saúde íntima da mulher


A maioria das mulheres não se dá conta, mas hábitos simples do dia a dia podem prejudicar a flora vaginal. De acordo com a ginecologista Poliani Prizmic, do Hospital e Maternidade São Luiz, “a saúde íntima da mulher pode ser comprometida por conta da má alimentação, do uso de produtos inadequados e até mesmo do estresse”.

A principal queixa das mulheres é o corrimento. A candidíase vulvovaginal, por exemplo, é uma espécie de inflamação por fungos e bactérias que aparece devido a modificações no pH vaginal, espécie de “termômetro da saúde íntima” que mede o grau de acidez das substâncias em contato com essa área do corpo.

O consumo exagerado de doces, carboidratos e açucares é a principal causa dos corrimentos frequentes”, afirma a ginecologista. Frutas cítricas e alimentos à base de glúten também aumentam a acidez do pH natural, facilitando o desenvolvimento dos corrimentos.
                                                                                                                                   
Entre as possíveis orientações para tratamento estão dietas alimentares, atenção especial à higiene íntima e até mesmo o consumo de lactobacilos. A Dra. Poliani Prizmic ressalta, ainda, a importância de usar sabonete líquido glicerinado sem perfume, evitar vestir roupas muito apertadas e diminuir o uso de absorventes diários, que sufocam a região íntima. 


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Cuide do coração do seu bebê desde a gestação





Os cuidados com a saúde do coração devem começar cedo. Ainda durante o pré-natal, é natural que a saúde cardiovascular do bebê esteja entre as principais preocupações da gestante. O ecocardiograma fetal é um exame que consiste em uma avaliação completa do coração do feto e permite tratamento rápido e eficaz logo após o nascimento, caso haja necessidade.

O ecofetal deve ser realizado entre a 24ª e 28ª semanas de gestação, período em que é possível obter melhor resultado e visualização do órgão, e é indicado formalmente quando há presença de cardiopatia congênita (anormalidade na estrutura ou formação do coração) nos pais ou irmãos; quando a mãe apresenta hipertensão ou diabetes; e quando há qualquer indício de má formação fetal.

O procedimento, feito em um aparelho de ultrassom comum, não oferece nenhum risco para o bebê e não necessita de preparo da gestante, jejum ou ingestão de líquido. De acordo com a cardiologista Claudia Regina Pinheiro, do Hospital e Maternidade São Luiz, “um ultrassom normal tem sensibilidade para avaliar 80% das cardiopatias existentes, enquanto o ecofetal pode identificar até 95% delas”. Com o exame é possível ter dados mais precisos e avaliar detalhes da anatomia e do funcionamento do coração. 

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Maquiagem e sono: péssima combinação para a pele

Ao chegar em casa ou após a balada, tirar a maquiagem é a última das preocupações que uma mulher pode ter. Erro feio!

Adriana Awada, dermatologista do Hospital e Maternidade Brasil, explica que esse hábito pode ser prejudicial para a pele.

“A própria maquiagem acaba guardando sujeiras, pó, poluição e suor que acumulamos durante o dia e, se não forem removidos, irão acabar causando acne ou alguma outra infecção no local”, conta a especialista.

Além disso, a longo prazo, a pele pode ficar com poros abertos e sem brilho. Se ainda não se convenceu, saiba que é durante a noite que a cútis absorve melhor os nutrientes, pois não sofre com agentes externos.

Mas para isso, pele precisa estar limpa e sem resíduos. Então pense duas vezes antes de cair na cama com a make no rosto!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Fé no DNA?

A matéria “Por que você acredita em...”, publicada nesse mês pela revista Galileu, fala sobre como o cérebro humano é influenciado para acreditar em mitos, crenças e superstições.

Durante o texto, um dos profissionais convidados para falar do assunto é o neurocientista Ricardo de Oliveira, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, que explica sobre como o DNA pode ajudar na assimilação de crenças:

“Há evidências de que o peso genético é decisivo e o ambiente cultural atuaria como um formador de alternativas de crença”, explica. Essa teoria vem acompanha de estudos que procuram encontrar uma similaridade religiosa/supersticiosa dentre pessoas que compartilham do mesmo código genético.

 Uma série dessas pesquisas, feitas na Universidade de Minnesota, concluem, por exemplo, que cerca de 40% da propensão a uma crença religiosa tem base genética. “Em tese, alguém criado numa família, religiosa, mas sem essa base favorável à capacidade de crer, dificilmente preserva tal comportamento fora desse contexto”, analisa o neurocientista.

Acesse o site e confira outras matérias relacionadas ao tema

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

A Jornada Rede D’Or São Luiz vem por aí!

Faltam exatos cinco dias para um dos principais encontros anuais para atualização clínico-científica, a 7ª Jornada Rede D’Or São Luiz, que terá como tema “Desafios da Saúde no Século XXI”.


O evento contará com cerca de 130 médico e pesquisadores das áreas da Cardiologia, Neurologia e Neuropsiquiatria, Oncologia, Emergência, Medicina Interna, Terapia Intensiva e Pediatria.

Durante todo o sábado, dia 06, esses profissionais irão apresentar o que há de mais atual no conhecimento sobre o diagnóstico e tratamento de doenças como, câncer, diabetes, doenças respiratórias crônicas, doenças cardiovasculares e transtornos mentais ao longo de 70 palestras.

Esse evento é dedicado a médicos e estudantes de Medicina a partir do 6º período. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do site. Acesse o site da Rede D’Or e faça sua inscrição!

Você também pode conferir notícias sobre as especialidades em nossa Fan Page. Faça parte desse evento!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Para quem gosta de musicais

Os canais on-line da Rede D’Or São Luiz estão divulgando até o início de outubro o concurso cultural Dia das Crianças – O Mágico de Oz, que premiará os vencedores com 2 pares de ingressos para o musical “O Mágico de Oz”, em cartas no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro.

Para participar, basta fazer parta do quadro de fãs da Rede D’Or (a partir do botão curtir) e ficar atento ás postagens publicadas. Os usuários serão avisados previamente do dia e horário em que acontecerão as postagens que darão os pares de convites ao primeiro participante que responder corretamente a pergunta feita.

Visite a Fan Page da Rede D’Or e participe da promoção!


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Estuda enfermagem?

A Rede D’Or São Luiz promove no dia 04 de outubro, das 13 às 18 horas, no Hospital Barra D’Or, o 1º Simpósio de Clínica Médica para Enfermeiros, voltado para profissionais da área, acadêmicos a partir do 1º período e demais pessoas que tenham interesse pela área.

Desafios no cotidiano de cuidar em Clínica Médico-cirúrgica é a temática de trabalho escolhida para esse primeiro evento, que terá palestras sobre as boas práticas no cuidado de pacientes com parada cardio-respiratória, retenção urinária, obstrução intestinal etc.

Confira abaixo a programação completa do evento. Gostaria de participar? Acesse o nosso site e inscreva-se!



terça-feira, 25 de setembro de 2012

“Síndrome da pressa” pode gerar problemas alimentares e distúrbios do sono

Nos dias de hoje é muito comum ouvir alguém reclamar que 24 horas não são mais suficientes para o dia. Quem costuma dizer isso está sempre com pressa, olhando o relógio a cada minuto e por vezes exigindo que os outros também estejam no mesmo ritmo.

Essas podem ser características da chamada “síndrome da pressa”, diagnosticada há pouco tempo e decorrente do Transtorno de Ansiedade. Segundo o clínico geral André Negrão, do Hospital e Maternidade São Luiz, “a pressa exagerada acarreta, inclusive, inúmeros problemas relacionados à alimentação e ao sono”.

Por sua praticidade, fast food é o tipo de alimentação preferida de quem sofre com a síndrome, mas esse tipo de comida causa uma sobrecarga de sódio no organismo, trazendo problemas como gastrite e obesidade. O estresse constante também pode causar insônia, que leva à falta de concentração e irritabilidade no dia a dia.

“Em alguns casos, o estresse pode até mesmo provocar pressão alta”, alerta o especialista. As mulheres entre 20 e 40 anos de idade são as que mais sofrem com isso devido à correria gerada pela dupla jornada - além das obrigações profissionais, muitas também precisam cuidar da casa e dos filhos.

A pró-atividade, competência muita exigida aos profissionais de hoje, também é considerada uma das causas da síndrome. A sensação é de que é preciso estar sempre à frente em tudo, prevenindo problemas tanto no âmbito profissional quanto pessoal.

Para desacelerar, vale ter em mente a importância de almoçar com calma, evitar olhar o relógio com frequência e diminuir o consumo de cafeína. Porém, se a ansiedade e a pressa forem incontroláveis, terapia e medicamentos podem ser necessários.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A relação entre alcoolismo e AVC

Pesquisadores da Universidade de Lille-Nord, na França, descobriram que indivíduos que ingerem mais de três doses de bebidas alcoólicas por dia podem correr o risco de sofrer um AVC com quase 15 anos de antecedência, se comparados com as pessoas que não fazem uso pesado de álcool.

Os resultados foram publicados essa semana na revisa Neurology, editada pela Academia Norte-Americana de Neurologia. O estudo incluiu entrevistas sobre os hábitos de consumo de 540 pessoas, com idade média de 71 anos, que haviam sofrido AVC com hemorragia intracerebral, ou AVC hemorrágico. Os médicos também entrevistaram os cuidadores e familiares a respeito dos hábitos dos participantes.

 Um total de 137 pessoas (25%) apresentou comportamento de consumo pesado de álcool, três ou mais doses de bebidas alcóolicas por dia, ou o equivalente a 47,3 mililitros diários de álcool puro. Os participantes também foram submetidos a exames cerebrais de tomografia computacional e seus prontuários médicos foram revisados.

O estudo revelou que os indivíduos habituados ao consumo pesado de álcool sofreram AVC com uma idade média de 60 anos - aproximadamente 15 anos antes da idade média dos demais participantes. Os pesquisadores também notaram que os bebedores pesados que sofreram um AVC antes dos 60 anos corriam um maior risco de morrer, se comparados com o outro grupo.

O AVC hemorrágico é causado por um sangramento no cérebro, em vez de um coágulo de sangue, como ocorre no AVC isquêmico. Acerte nos hábitos e previna um derrame cerebral No Brasil, o AVC mata mais que o infarto: são mais de 100 mil pessoas por ano, segundo o Ministério da Saúde.

"Além de consumo abusivo de álcool, existem outros fatores de risco para a doença que podem ser evitados", alerta o neurologista Maurício Hoshino, do Hospital das Clínicas e Santa Catarina.

Conheça esses fatores e saiba como combatê-los:

Pressão alta O neurologista André Lima, do Hospital Barra D'or, explica que as paredes internas das artérias sofrem traumas por causa do fluxo do sangue mais forte decorrente da hipertensão.

"Esses traumas formam pequenos ferimentos nas paredes, que podem obstruir a passagem do sangue (AVC isquêmico) ou romper a parede da artéria (AVC hemorrágico)", afirma. É possível controlar a doença com medicação e hábitos saudáveis.

Tabagismo Substâncias do cigarro fazem com que a coagulação do sangue aumente. Com isso, o sangue fica mais grosso e fluxo nas artérias, por sua vez, fica prejudicado, aumentando as chances de um derrame.

Diabetes O excesso de glicose no sangue (característica do diabetes) aumenta a coagulação do sangue, que fica mais viscoso. "Isso diminui o fluxo de sangue das artérias e pode levar a um AVC", afirma André Lima.

Mas vale lembrar que esse problema pode ser controlado com tratamento médico regular e hábitos de vida saudáveis.

Colesterol alto "Placas de colesterol e conteúdos gordurosos se depositam lentamente na artéria, fazendo com que ela se feche aos poucos e impeça a passagem de fluxo sanguíneo", afirma Maurício Hoshino.

Esse processo provoca arteriosclerose (endurecimento das artérias) e prejudica a oxigenação do cérebro, aumentando o risco de AVC.

Sedentarismo e obesidade "Pressão alta, colesterol elevado, diabetes e doenças cardiovasculares são complicações decorrentes do excesso de peso e precisam ser prevenidas e controladas com bons hábitos, o que inclui atividade física regular e uma alimentação saudável", diz Maurício Hoshino.

Fonte:

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Conheça nossa pesquisa de satisfação


A Rede D’Or, que em Pernambuco administra os hospitais Esperança, Prontolinda e São Marcos, colocou ouvidores munidos de tablets nas unidades de a saúde para fazer pesquisas diárias de satisfação. A nova ferramenta de pesquisa integra um softwar, desenvolvido especialmente para o serviço, a um tablet.

O programa tem a capacidade de gerar uma base de dados a partir das respostas coletadas e compartilhadas via web. Com ele, pode-se consultar aproximadamente 2.400 clientes ao mês. A criação dessa tecnologia, a equipe de Marketing da Rede D’Or sugeriu ao fornecedor norte-americano que transferisse para o programa o conceito “Mais que moderno. Humano”.

“Nosso trabalho em todas as esferas é realizado com foco nos pacientes para que eles vivenciem, na prática, o conceito Mais que moderno. Humano. E essa ferramenta fortalece ainda mais o laço que estabelecemos com os nossos clientes aos nos colocar à disposição para ouvir constantemente a opinião deles”, afirma Cláudio Tonello, diretor executivo de marketing da Rede D’Or São Luiz.

A maior inovação é possuir o resultado da pesquisa em tempo real numa base de dados, de onde é possível extrair relatórios sempre que se desejar. Todo esse trabalho tem a finalidade de elaborar relatórios mensais, que auxiliam nas estratégias para planos de ação e ajustes operacionais.

O projeto foi implantado em todas as unidades do grupo há cerca de sete meses. E como o sistema permite analisar o grau de satisfação do cliente “real time”, soluções baseadas nos dados já surtem efeito, ainda que neste curto prazo.

Fonte

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Já fez a sua inscrição para a Jornada Rede D’Or São Luiz?

Estão abertas as inscrições para a Jornada Rede D’Or São Luiz, encontro anual para atualização clínico-científica organizado pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), acontece no dia 6 de outubro, no Hotel Royal Tulip, das 8h30 às 17h30, no Rio de Janeiro.


Com tema “Desafios da Saúde no Século XXI”, a Jornada reunirá 130 médicos e pesquisadores das áreas da Cardiologia, Neurologia e Neuropsiquiatria, Oncologia, Emergência, Medicina Interna, Terapia Intensiva e Pediatria que vão apresentar o que há de mais atual no diagnóstico e tratamento de doenças como, câncer, diabetes, doenças respiratórias crônicas, doenças cardiovasculares e transtornos mentais em forma de 70 palestras.

 A 7ª Jornada Rede D’Or São Luiz é destinada a médicos e estudantes de Medicina a partir do 6º período.

Participe: inscreva-se pelo site da Rede D'Or e visite nossa Fan Page e perfil no Twitter para saber mais informações sobre o evento!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Para quem não pode ir à Conferência Internacional sobre Ventilação Mecânica

 Um dos mais importantes teóricos da terapia intensiva no mundo, Dr. Jason Bates, médico e engenheiro da Universidade de Vermont (EUA), é um dos convidados O Hospital Copa D'Or realizou, no dia 31 de agosto, às 18h, sua Conferência Internacional sobre Ventilação Mecânica.

 Coordenado pelo médico intensivista Felipe Saddy (Rede D'Or São Luiz e Instituto D'Or) e pela Dra. Patricia Rocco (do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, na UFRJ), o evento recebeu o médico e engenheiro americano da Universidade de Vermont (EUA), Jason Bates, considerado um dos maiores expoente mundiais do entendimento do movimento respiratório e da prática da ventilação mecânica no dia-a-dia da terapia intensiva.

 A ventilação mecânica é a técnica mais importante para a desobstrução das vias aéreas dos pacientes graves internados nas UTIs de todo o mundo. No entanto, sua utilização passa diariamente por pesquisas que agregam os conhecimentos de profissionais da Medicina e da Física. Isso porque, se mal aplicada, a respiração artificial, como é popularmente conhecida, pode causar reações adversas geradas pelo próprio organismo do paciente, como pneumonia e infecções.

 "A vinda do Dr. Bates ao Brasil foi uma oportunidade rara para estreitarmos os laços entre os médicos intensivistas dos dois países e uma chance para aprimorarmos as práticas aplicadas lá e aqui", afirma Felipe Saddy, chefe da UTI Ventilatória do Hospital Copa D'Or.

 Alicerce da terapia intensiva atual e é através da ventilação mecânica que os profissionais de saúde tentam garantir suporte de vida dos casos considerados graves. Sabe-se que a aplicação incorreta do tratamento pode causar consequências graves no quadro do paciente e até mesmo o óbito.

"Embora seja uma prática vital em casos de pacientes crônicos e agudos que não conseguem respirar naturalmente, a técnica pode desencadear inúmeras reações geradas pelo sistema de defesa do doente.

 Reações que são, muitas vezes, silenciosas e lentas para que o médico possa perceber. Já existem protocolos de medidas que são acessíveis a qualquer instituição de saúde, e é essa prática que queremos disseminar com o encontro", conclui Dr. Saddy.

 Com tema "Quantificando a importância do volume corrente e da PEEP na patogênese da lesão pulmonar induzida pela ventilação mecânica", a Conferência Internacional do Hospital Copa D'Or destinou-se a médicos que trabalham em Unidades de Terapia Intensiva, médicos-residentes, acadêmicos de medicina, enfermeiros e demais profissionais da área da saúde.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Quando a pílula combinada é contraindicada?

“A pílula anticoncepcional é o medicamento mais estudado no mundo”, afirma o ginecologista Hugo Miyahira, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). Isso porque ela é usada por milhões de mulheres anos a fio e afeta todos os órgãos com receptores hormonais. Seu uso previne não só a gravidez como ainda garante um ciclo menstrual regular.

 A evolução do método atingiu seu ponto mais alto com a combinação de dois hormônios, o estrógeno e o progestágeno (a pílula combinada), em níveis baixíssimos e mais eficazes do que nunca, mas, como todo medicamento, ela possui efeitos colaterais.

 Por isso, hábitos de vida, condições de saúde e histórico familiar de doenças são determinantes na adoção ou não da pílula. Em caso negativo, outros métodos podem ser usados sem riscos à saúde feminina.

 Confira abaixo quando a pílula combinada é contraindicada:

 Tabagismo

 “A associação da pílula com o cigarro, especialmente por mulheres acima dos 35 anos, eleva – e muito – o risco de doenças cardiovasculares”, explica o ginecologista Hugo Miyahira. Diversos estudos mostram que as substâncias do cigarro afetam diversas funções do sistema vascular arterial, mesmo quando a fumaça já não está mais no ar.

 Isso porque essas substâncias continuam circulando no corpo, favorecendo o acúmulo de placas de gordura e colesterol nas artérias, problema conhecido como aterosclerose. Some isso ao fato de que a pílula combinada favorece a coagulação do sangue e o resultado pode ser desastroso, levando a um AVC, infarto ou trombose.

 Hipertensão 

 A hipertensão costuma apresentar sintomas apenas em estágio muito avançado e, por isso, é fundamental medir a pressão arterial da mulher antes de recomendar o uso de uma pílula anticoncepcional.

Segundo o ginecologista e obstetra Pedro Awada, do Hospital e Maternidade Brasil, mulheres hipertensas já apresentam risco elevado de doenças cardiovasculares. Explicando: o coração fica hipertrofiado devido ao grande esforço para bombear o sangue nas artérias e, com o tempo, as artérias perdem a elasticidade, favorecendo o entupimento e rompimento das mesmas.

Junto com a pílula, a probabilidade de sofrer um AVC ou outros problemas ligados aos vasos sanguíneos, como a trombose, é muito maior.

 Trombose 

 A trombose é decorrente de três fatores principais: lesões nos vasos sanguíneos, propensão a formar coágulos e diminuição da velocidade da circulação. “Como a pílula favorece a formação de coágulos, seu uso é proibido para mulheres que já sofreram o problema ou apresentam histórico de trombose na família”, explica a ginecologista e obstetra Bárbara Murayama, diretora da clínica Gergin, em São Paulo.

 O trombo geralmente se forma em uma veia localizada nas pernas, mas ele pode se desprender e subir para os pulmões, causando embolia pulmonar, colocando a vida da mulher em risco.

 Lúpus

 “O lúpus é uma doença autoimune extremamente complexa que afeta, inclusive, os vasos sanguíneos”, afirma o ginecologista Hugo. Além disso, a doença também pode estar relacionada a anticorpos que favorecem a coagulação sanguínea e, portanto, a formação de trombos.

A associação com a pílula combinada eleva o risco de AVC, infarto e trombose, sendo, assim, contraindicada para os pacientes de Lúpus.

 Obesidade 

 A mulher com obesidade tem um risco maior de sofrer eventos cardíacos e, em geral, ainda é vítima de problemas como colesterol alto e hipertensão, aponta o ginecologista Hugo. Segundo o especialista, o tecido adiposo em excesso produz mais de 15 substâncias que interferem no funcionamento do organismo como um todo, inclusive nos níveis hormonais.

 Assim, o caso precisa ser bem avaliado para determinar o custo benefício do uso desse método anticoncepcional. Em alguns casos, apenas a exclusão do estrogênio, que exerce maior influência na coagulação, pode ser eficaz.

 Doenças hepáticas

 “Todo medicamento utilizado via oral é metabolizado no fígado”, explica a ginecologista Bárbara. Por isso, se a pessoa apresenta lesões hepáticas, como hepatite e cirrose, o uso da pílula pode ser contraindicado por sobrecarregar o órgão. Além disso, mesmo com o uso do contraceptivo é possível que aconteçam irregularidades menstruais.

 “O hormônio não metabolizado não inibe a produção de hormônios pelo ovário, o que não diminui a efetividade do medicamento, mas pode desregular os níveis hormonais do corpo”, complementa o ginecologista Hugo. Tumores hormônio-dependentes Alguns cânceres, como o câncer de mama de mama, têm receptores hormonais.

 Em outras palavras, eles são hormônio-sensíveis, podendo ter seu desenvolvimento estimulado pelos níveis hormonais no organismo. “Isso significa que indicar o uso de uma pílula pode agravar a situação do tumor”, explica o ginecologista Pedro. Como tumores costumam apresentar sintomas apenas em estágio avançado, exames de detecção preventivos são fundamentais para não deixar que o problema se agrave.

Fonte

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Não existe remédio “inofensivo”

Eles são acessíveis, relativamente baratos, fáceis de tomar, provocam alívio quase imediato e, para muitos, parecem totalmente inofensivos. No entanto, especialistas alertam que o uso abusivo de alguns medicamentos simples, como descongestionantes nasais, anti-inflamatórios, analgésicos e antibióticos, pode levar a intoxicações graves ou ao retorno dos sintomas desagradáveis.

 Os seus riscos também preocupam a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que admite falhas no controle da venda de remédios e informa que deverá partir para uma nova estratégia: mais campanhas e maior fiscalização nas farmácias. Informações do Datasus 2012 mostram que o consumo excessivo de medicamentos é a principal causa de intoxicação no país: 9.869 (37%) casos até junho.

A curva cresceu 135% de 2007 — início dos registros de intoxicações exógenas (onde inclui-se a por remédio) — a 2011, ano que registrou 63.308 casos no Brasil. Crianças entre 1 e 4 anos são as mais afetadas (cerca de 30%).

Alerta para os descongestionantes

— Por experiência, sabemos que os descongestionantes são os principais causadores de intoxicações por uso acidental, especialmente em crianças — disse a coordenadora clínica do Centro de Controle de Intoxicações da UFF, Lília Ribeiro Guerra.

— Noto as intoxicações aumentarem a cada dia, mas não há uma política eficiente de prevenção. Além disso, o nosso centro hoje é o único do estado do Rio.

Somente depois do susto de ter a sobrinha Ana Clara Costa, de 14 anos, internada por três dias na UTI do Hospital Quinta D’Or, Solange Costa se convenceu do perigo do uso indiscriminado de descongestionante nasal:

— A Clara começou a usá-lo por causa de uma gripe há dois anos. Como é vendido sem receita, virou um vício. Um dia ela começou a passar mal, a ter tonteiras, ver tudo escuro, chegou a desmaiar no chuveiro. Os batimentos foram a 40 por minuto e a pressão caiu muito rápido. Foi a 7 por 4 — conta.

Segundo a pediatra da emergência que atendeu Ana Clara, Sabrina Barreira, este não foi o primeiro caso de intoxicação por descongestionante nasal. — Já atendi crianças intoxicadas com a nafazolina, presente em alguns descongestionantes, e que precisa de receita médica. Esta substância não pode ser administrada para crianças abaixo de 12 anos. A versão infantil é composta de cloreto de sódio, que serve apenas para limpar o nariz. Os alérgicos adultos o usam com frequência, mas eles podem ter efeito rebote, ou seja, podem levar ao aumento da congestão nasal.

Nova audiência pública este mês

A coordenadora da Cardiologia do Quinta D’Or, Jacqueline Sampaio, lembra que, até para adultos, o uso não deve ser feito sem prescrição médica.

 — Indivíduos cardiopatas, hipertensos, podem ter aceleração do coração, mesmo em doses normais. Há, portanto, pessoas que não podem usá-lo.

Em 2010, a Anvisa determinou a venda de antibióticos com retenção de receita médica para combater as bactérias superresistentes. Apesar de não necessitarem prescrição para venda, analgésicos e anti-inflamatórios também preocupam a agência.

Dados dos últimos dois meses do IMS Health, empresa de consultoria em marketing farmacêutico, mostram que Dorflex, Neosaldina e Torsilax foram os mais vendidos no país. A Anvisa chegou a determinar que os comprimidos ficassem atrás do balcão das farmácias. Por não ter surtido efeito, a decisão foi revogada.

 — A Anvisa dá um passo à frente e dois atrás — criticou a coordenadora do Sistema Nacional de Informações Toxico Farmacológicas da Fiocruz, Rosany Bochner, que ainda cobrou embalagens de remédios mais seguras e um maior controle das propagandas.

Segundo o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, em 27 de setembro haverá em Brasília uma audiência pública para discutir a venda consciente de remédios. Ele reconhece a necessidade de campanhas e as falhas no controle das farmácias, e diz que a retenção de receitas não é melhor saída.

 — Deve ser zero o número de punição por venda indiscriminada de droga tarjada. Há uma cultura de convivência passiva da farmácia e dos agentes de vigilância. Num curto prazo, queremos mudar o comportamento, aumentando o controle e as atitudes educativas — afirma Barbano. — Temos capacidade de controle de fabricação e distribuição com rigor de países desenvolvidos, mas nas farmácias vivemos uma fragilidade de país subdesenvolvido.

Fonte

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Exames de rotina são essenciais para prevenir doenças e adotar hábitos saudáveis

As avaliações médicas de rotina, mais conhecidas como check-ups, são essenciais para ficar de olho na saúde e até diagnosticar doenças que ainda estão em fase inicial ou que não apresentam sintomas.

 De acordo com o cardiologista Cleber Mazzaro, do Hospital e Maternidade Brasil, os exames de rotina podem apontar o que estamos fazendo de errado com nosso corpo. “Mesmo que a pessoa não esteja sentindo dores e não apresente sinais de possíveis patologias, é importante que o check-up seja feito. Ele é um dos passos mais importantes na medicina preventiva”.

 O check-up também é uma ferramenta importante na orientação de pacientes quanto a um estilo de vida mais saudável. “Hoje podemos notar que as pessoas estão vivendo mais, isso devido a fatores como alimentação, estimulo do corpo e cuidados com a saúde. Os exames de rotina tem total influência sobre o envelhecimento”, explica o cardiologista.

Geralmente os exames avaliam o colesterol, pressão alta, funções cardiológicas, funções renais, patologias com histórico familiar, desenvolvimento de tumores, câncer, diabetes, distúrbios digestivos e nutricionais e até osteoporose.

O Dr. Cleber ressalta que para as mulheres os exames ginecológicos são essenciais no check-up e para os homens o preventivo de próstata é de extrema importância.

“Devemos criar o hábito de fazer os exames de rotina uma vez ao ano, mas eles também podem ficar a critério do especialista que está avaliando o paciente. Principalmente para os adolescentes que tem apresentado grande número de casos de obesidade, o check-up é uma forma de cuidar da saúde no futuro”, finaliza.